Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Especial Pilates no Esporte: Judô

O Método Pilates, desde a sua criação até os dias de hoje, nunca esteve tão em alta como ultimamente. No âmbito esportivo então, ele tem sido amplamente utilizado. A prática do Pilates no Judô está se difundindo em todo o mundo e tornando-se cada vez mais popular e acessível à população.

O mestre Joseph H. Pilates desejava ver o seu método disseminado pelo mundo e, atualmente, vemos que seu sonho já é uma realidade!

Para que você possa entender melhor como utilizar o Pilates no Judô, o Método no desempenho do atleta e os benefícios de praticar os movimentos para auxiliar no desempenho desta modalidade, basta continuar lendo este texto!

O Que é o Judô?pilates-no-judo-4

O Judô é uma arte marcial esportiva criada no Japão em 1882, pelo professor de Educação Física Jigoro Kano. Seu objetivo foi criar uma técnica de defesa pessoal, buscando melhorar o desenvolver físico, espiritual e mental do praticante.

A imigração japonesa foi o principal fator de desenvolvimento desta arte marcial no Brasil, que surgiu apenas na década de 1922 e iniciou-se de 1930.

O primeiro campeonato mundial de Judô no Brasil foi realizado em 1965 e desde então, a modalidade vem conquistando medalhas e títulos, se destacando no nome de grandes atletas.

Os maiores representantes do Judô até hoje foram os campeões olímpicos Aurélio MiguelSarah MenezesRogério Sampaio e Rafaela Silva.

Na última Olimpíada realizada no Rio de Janeiro (2016), o esporte foi destacado no nome da judoca brasileira Rafaela Silva, que no dia 8 de agosto conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil nos jogos Olímpicos na categoria peso leve (até 57 kg).

Além desta, o Judô brasileiro ganhou mais duas medalhas olímpicas neste evento, representado pela Mayara Aguiar na categoria meio-pesado (até 70 Kg) e a outra medalha de bronze foi do Rafael Silva na categoria pesado (acima de 100 Kg).

Causas de lesões no Judôpilates-no-judo-7

Existem diversas causas que podem desencadear as lesões no Judô. Algumas delas são:

JÁ PENSOU EM SER UM INSTRUTOR DE PILATES?

Baixe esse ebook 100% completo sobre tudo o que você precisa saber para seguir essa carreira!

  • Treinamento excessivo – O excesso de treinamento físico é o principal fator de risco para o atleta se lesionar, como nos casos em que mesmo cansados e com dor os atletas permanecem treinando.
  • Falta de aptidão física – Alguns atletas apresentam características como o desequilíbrio muscular, diminuição da flexibilidade e fraqueza muscular.
  • Alimentação incorreta – Alimentar-se corretamente e de maneira saudável é essencial para o desempenho do atleta no Judô.
  • Movimentos inadequados – ao realizar os movimentos durante a prática do Judô, o praticante pode realiza-los de maneira inadequada, colaborando então para o surgimento de uma lesão.

Principais Lesões no Judô

Por ser um esporte de contato físico, o praticante de Judô pode estar sujeito à diversas lesões. Escoriações de face por exemplo, são as lesões mais frequentes neste esporte.

Em uma pesquisa realizada por Barsottini, Guimarães e Morais (2006), as lesões mais frequentes no Judô ocorrem durante os treinos, acometendo joelho, tornozelo e ombro. Para confirmar estes dados, no estudo de Carvalho et al., (2009), também foi observado que as lesões de maior prevalência foram as luxações de ombro.

De acordo com este estudo, as luxações representam 71,4% dos casos, seguidos por entorse de tornozelo com 47,8% e rupturas ligamentares de joelho com 42,9%. As fraturas são pouco frequentes e ocorrem geralmente nos seguintes ossos: falanges, metatarso, metacarpo, tíbia, fíbula, rádio, ulna, clavícula e costelas.

Quais os tipos de tratamentos para lesões no Judô?

Existem alguns tipos de tratamentos que podem ser realizados para reabilitar as lesões sofridas pelos judocas.

Como já tido anteriormente, as luxações são uma das principais lesões que acometem o judoca, causando grande desconforto no atleta. Dentre essas luxações, a mais comum é a luxação glenoumeral, justamente por esta ser a articulação mais instável do nosso corpo.

Neste caso, na primeira fase da reabilitação é indicado o controle da dor (medicamentos conforme a prescrição médica) e edema com aplicação de gelo no local.  O membro deve ser imobilizado com o uso da tipoia, que deve durar entre 10 a 20 dias.

Após a fase aguda o atleta deve iniciar a fisioterapia, realizando movimentos ativos, isométricos da articulação glenoumeral, para ganho da amplitude de movimento (ADM) articular. O fortalecimento de membro superior também é enfatizado nesta fase.

O atleta deve levar a sério a fisioterapia para evitar um possível procedimento cirúrgico.

Reabilitação das lesões usando Pilatespilates-no-judo

O Método Pilates traz benefícios não só na reabilitação destes atletas, mas também a prevenção de lesões durante a prática de esportes em geral. Os exercícios para praticantes de Judô podem ser realizados tanto nos aparelhos como no solo e bola.

O Pilates trabalha o corpo como um todo, fortalecendo a musculatura estabilizadora do tronco, trabalhando a respiração, coordenação, concentração, flexibilidade, alinhamento, consciência corporal, força muscular e equilíbrio. Além disso, ajuda a reduzir o stress do dia a dia.

Como sabemos, todo esporte exige bastante empenho e concentração durante sua execução. Através do Pilates no Judô, o instrutor pode orientar alguns exercícios determinados a corrigir os desequilíbrios musculares e aumento de força muscular.

Com isso o atleta vai obter maior confiança em seus movimentos e consequentemente aumentar sua performance no esporte.

O Método Pilates enfatiza o fortalecimento do centro do corpo (powerhouse), que é constituído pelo musculo transverso do abdome, multífidos, diafragma e assoalho pélvico.

Quando fortalecidos ajudam na estabilização e equilíbrio corporal, reduzindo os riscos de lesões. Além disso, o Pilates pode auxiliar na prevenção destas lesões e auxiliar o judoca a ter uma boa performance.

Desta forma, o Método não precisa ser praticado apenas quando o atleta possua algum tipo de lesão mas sim em qualquer momento da vida dele.

Benefícios do Pilates no Judôpilates-no-judo-2

Utilizando o Pilates no Judô, o atleta garante diversos benefícios como ganho de força, ganho de flexibilidade, aumento do desempenho esportivo, previne possíveis lesões, auxilia para a reabilitação das lesões já existentes e vários outros.

Mas praticar o Pilates no Judô é importante que este aluno seja avaliado primeiramente, para que ele possa realizar os exercícios de acordo com suas reais necessidades e desta forma garantir os benefícios conforme seus objetivos.

Você como professor/instrutor, deve auxiliar seu aluno antecipadamente e assim que avaliado, auxiliá-lo também durante a prática dos movimentos para que os mesmos possam ser realizados de maneira correta.

Conclusãopilates-no-judo-6

O Judô é um esporte que tem ganhado seu espaço no âmbito esportivo e assim como qualquer movimento, está sujeito à diversas lesões.

Quando aplicamos o Pilates no Judô com o intuito de melhorar o desempenho ou até mesmo reabilitar os praticantes de Judô, podemos alcançar diversos benefícios que irão auxiliar para o desenvolvimento deste atleta.

Desta forma, você como professor/instrutor, tem um papel muito importante na formação do indivíduo que pretende tornar-se um atleta no Judô, auxiliando-o com os melhores exercícios para aumentar seu desempenho no esporte.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe Our Newsletter


Don’t worry. We don’t spam.

Back to Top