Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

A musculação é a primeira opção para quem não tem tempo e quer começar uma atividade física, mas o índice de desistência é alto, principalmente por ser considerada monótona para muitos alunos.

Porém, deixar o treino divertido ajuda a chegar ao perfil individual do seu aluno, que muitas vezes só está frequentando a academia para sair do sedentarismo, ou por pensar que ali é a única opção de atividade física. 

Pensando em ajudar os profissionais e alunos a conhecerem formas de se divertir malhando, apresentamos essas dicas de como deixar seu treino divertido para quem não gosta de malhar.  

Vale lembrar que é essencial verificar as taxas metabólicas individuais e incentivar um acompanhamento nutricional e médico. 

Independente do objetivo desejado, seja para emagrecer ou ganhar peso – definir ou só manter -, a aliança entre a alimentação balanceada e o exercício físico é fundamental e o único caminho que confere resultados duradouros. 

Levando em consideração, claro, as condições individuais de saúde. É preciso saber os limites de cada aluno, mantendo o treino divertido, desafiante, mas igualmente confortável e não acarrete prejuízos fisiológicos. 

Importância da criatividade 

É comum atribuir a criatividade às áreas que envolvem artes e literatura, mas o que poucos profissionais sabem é que ser criativo em seu campo de ação pode fazer toda a diferença, o levando ao destaque perante a gama tradicional. 

Quando se fala de conquistar alunos que não gostam de academia e musculação criar um treino divertido, mais dinâmicos e diferentes podem ser o motivo da permanência ou aderência daquele aluno a atividade física. 

Seja por meio de pequenos desafios, seja elaborando conceitos e jeitos novos de treinos. É válida sua criatividade. Aplique o conceito técnico na hora de construir os treinos, mas também se permita ousar em metodologias variadas e atrativas. 

Além disso, escute seu aluno, nem tudo é “corpo mole”, existem preferências para tipos de exercício. Tente decifrar qual o seu aluno se adequa e verá que o conquistará derradeiramente utilizando a sua criatividade para planejar um treino divertido.

Avaliação prévia de interesses 

Durante a execução da avaliação física converse sobre possíveis exercícios que seu aluno gosta ou gostaria de fazer. Se ele se interessa por esportes, se gosta de exercícios mais energéticos ou mais lentos.  Incluir essa informação na hora da avaliação vai ajudar a elaborar um treino divertido e mais dinâmico.

Muitas pessoas vão para academia por ser mais prático se encaixar na rotina, visto que os esportes, de um modo geral, possuem horários inflexíveis e fixos. Mas gostam de aulas de dança, por exemplo, ou preferem uma natação. 

Estudos científicos sobre o estresse no cotidiano moderno vêm incluindo a atividade física como forma de combater os estressores do dia a dia, principalmente os oriundos do trabalho. Praticar exercício de fato ajuda a reduzir os níveis de estresse, mas pode acabar exercendo papel contrário e virar um estressor também. 

Isso ocorre quando a atividade física se torna um compromisso, ou um lugar competitivo, onde os estímulos do ambiente são negativos. Algo que ocorre naturalmente na academia. 

Para evitar que a musculação vire um estímulo ruim para o psicológico do seu aluno é importante saber qual estilo de exercício ele gosta de fazer. Direcionando o treino com base nessa informação os índices de desistência vão diminuir, visto que a sensação de bem-estar vai aumentar. 

Existem pessoas que gostam de treinos intensos, rápidos e sem pausas. Outras preferem ir com mais calma, fazer uma execução maior, mais lento. Descubra qual perfil seu aluno se encaixa, se ele praticou algum esporte no colégio, se gosta de algum esporte. 

Caso as respostas sejam sempre negativas comece com treinos curtos e rápidos, que vá conquistando seu aluno aos poucos e o faça desejar voltar para academia e continuar. Um sistema de desafios diários é bem útil para esse caso. 

Combinação de exercício 

É bastante comum a combinação de exercícios em treinos em circuito que visam perder peso. Eles aumentam a taxa de queima de energia corporal ao elevar a frequência cardíaca, acarretando uma queima maior de calorias. 

Mas não é necessário adentrar em um funcional, crossfit ou em treinos em circuito para conseguir combinar exercícios. 

Com base na preferência esportiva do seu aluno para esportes e atividades físicas você pode intercalar a musculação com uma sequência aeróbica mais dinâmica. Como, por exemplo, usar o boxe nos intervalos de um exercício, ou o muay thai, até mesmo uma intercalada com natação ou dança. 

Aquele intervalo de aeróbico pode ser uma coreografia ou invés de uma corrida na esteira. Basta saber qual dessas condutas seu aluno prefere. 

Assim, o treino fica dinâmico, divertido e seu aluno vai desejar continuar frequentando a academia. Criatividade nesse momento é mais do que bem-vinda. 

Leve um amigo para treinar 

Esse talvez seja o método melhor e mais fácil de manter assiduidade na academia. Ter um parceiro de treino incentiva a continuar progredindo, a ir junto e a ter um tempo de relaxamento com conversas e encontros também. 

Uma parcela grande das pessoas que começam a encarar a musculação como compromisso afirmam que o maior motivo é por se sentir só e sem estímulos. Como a maioria das vezes os treinos são individuais e solitários é comum que alunos que já não gostam de praticar atividade física tendem a desistir pela falta de companhia. 

Servindo também de motivo para os sedentários não começarem a malhar. 

Então, chame seu amigo, se matriculem e comecem para ontem! Aproveitem para passar esse tempo juntos e se incentivar a continuar. 

Essa dica também vale para os personais, faça uma promoção para dupla, incentive a presença de um amigo ou familiar no treino. Assim seu aluno tem mais estímulo para ir à academia. 

Converse no descanso 

Outra dica muito boa para quem não é fã de musculação é conversar enquanto descansa. Geralmente é melhor quando se tem um parceiro de treino, que tanto estimula você durante a execução dos exercícios, quanto pode matar aquele tempinho do treino colocando o papo em dia. 

Para personal também vale a mesma regra, é bom conversar, tornar o treino um ambiente distrativo também, não só aquele exercício contínuo e calado. Muitas vezes nem a música ajuda a manter o foco, então incentive seu aluno e também jogue conversa fora. 

Metas diárias 

Elabore metas diárias para serem batidas durante o treino, essa estratégia incentiva a competitividade saudável e a auto-superação do aluno, deixando a ida à academia mais divertida. 

Seja durante a execução da série ou no momento do aeróbico. Coloque pequenas metas que visem o objetivo do seu aluno. Correr 5 minutos na esteira, fazer prancha de 30 segundos no intervalo das séries, esses são exemplos de pequenos desafios que podem ser inseridos no treino. 

O método de metas diárias é perfeito para aqueles alunos faltosos e indispostos a malhar. Uma dica excelente é criar um grupo com seus alunos e diariamente postar um desafio, pedindo que os alunos se filmem durante a execução das tarefas. Você pode elaborar uma recompensa final, como uma avaliação gratuita, ou uma aula bônus. Vai da sua criatividade. 

Tanto ajuda o aluno a querer continuar a musculação, como desfaz a rotina monótona de ir malhar. Além de incentivar a interação em grupo, afastando a sensação de solidão. 

Desafios periódicos 

São uma junção das metas diárias para serem cumpridos ao final do mês. Ao invés de elaborar um desafio por dia, você pode colocar um grande desafio para ser executado ao longo do mês e a cada apuração existir uma recompensa final. 

Do mesmo modo que o tópico anterior, os desafios podem ser realizados em grupo, ou até elaborados como evento na academia inteira, visando doações caridosas, ou uma recompensa tentadora para quem obtiver o melhor resultado. 

Lembra uma gincana e ajuda os alunos a se divertirem enquanto tentam alcançar o grande prêmio. 

Você também pode elaborar um desafio semanal, onde os participantes precisam enviar vídeos comprovando que cumpriram aquele bloco de metas. Pode haver até distribuição de pontos e quem obtiver a maior pontuação ganha o prêmio. São várias possibilidades e você pode brincar ao elaborar essa gincana fitness, que vai atrair mais alunos e divertir a todos. 

Conclusão

Pessoas que não gostam do ambiente de academia precisam encontrar estímulos positivos para permanecerem fiéis ao exercício físico. Então, estimule-as constantemente, apresente as aulas ofertadas pelo estabelecimento, dê apoio moral verdadeiro. Às vezes a diferença entre a desistência e a assiduidade é uma palavra encorajadora. 

Leve em consideração que nem toda academia possui uma energia acolhedora, uma equipe assim, mesmo que você seja um profissional com essa conduta. Pense em indicar outras academias, se perceber que determinado aluno não está gostando daquele lugar. Tente tornar as coisas mais leves, mais aceitáveis. 

Muitas pessoas acabam tendo vergonha de frequentar uma academia por pensarem que seus corpos não se enquadram para aquele ambiente. Parece brincadeira, mas é real. Algumas pessoas pensam que precisam ter um corpo em determinado padrão para irem à academia. Parte dessa crença se dá pela cobrança social do corpo do momento. Incentive seu aluno a atingir os objetivos que ele busca visando a aceitação do corpo que ele possui, cada um tem uma estrutura e um biotipo único, tentar modificar a genética não é saudável. 

Portanto, lembrem-se sempre desses quesitos e não esqueça que sua criatividade fará toda a diferença. 

 

Este artigo foi escrito em parceria por G M Rhaekyrion, redatora da A Folha Hoje.