Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Na infância, nos movimentamos de forma livre e criativa, buscando desafiar nosso corpo e experimentar os limites da força, equilíbrio, flexibilidade. Quando pequenos, temos uma atração pelos riscos… pelo menos eu era assim! 

Porém, vamos crescendo e nos tornando mais responsáveis; estudamos , trabalhamos e deixamos as brincadeiras de lado. Além disso, com o amadurecimento, ganhamos peso, e com ele, a dor nas costas.

Assim, quando menos esperamos, somos surpreendidos por incômodos que na juventude só ouvíamos adultos falar. A vida adulta traz dores no corpo que mas cada um decide como lidar com elas.

A dor nas costas é mais comum do que você imagina! Se em um ambiente você conversar com algumas pessoas, perguntando se elas já tiveram dor nas costas, vai encontrar pelo menos mais alguém que já teve um episódio de dor nas costas na vida.

Você sabia que a dor nas costas afeta 9 em cada 10 pessoas na população mundial? Além do mais, essa condição pode piorar ainda mais quando a pessoa passa muitas horas sentada, pois todo peso do corpo fica apoiado no quadril, onde a coluna fica apoiada.

Por isso, nesta matéria abordaremos absolutamente tudo sobre dor nas costas: o que é, causas, sintomas, fatores de riscos, tratamentos, métodos preventivos e exercícios. Vamos lá? 

A evolução do corpo humano

Nossos ancestrais, lá na pré-história, se movimentavam como os macacos e apoiavam as mãos e pés para andar, certo? 

Mas o corpo humano foi evoluindo e passamos a permanecer em pé, o que chamamos de posição bípede. Essa evolução mudou a descarga de peso na nossa coluna.

De pé, nosso peso é dividido em duas partes. Entretanto, quando estamos sentados, a distribuição do nosso peso é em um só ponto. Qualquer material que suporta muito peso por muito tempo tende a sofrer danos. Por esse motivo, no nosso corpo manifestar a dor nas costas.

Hoje em dia, trabalhamos e estudamos a maior parte do tempo na posição sentada. Portanto, simples atividades como dirigir, assistir televisão ou ficar no celular podem contribuir para o surgimento da dor nas costas.

Quando iniciei minha vida profissional, como estagiária na área da natação há 15 anos, o esporte era muito indicado para o tratamento de desvios posturais e de patologias que causavam dor nas costas. Eu mesma pratiquei por anos!

Quando conheci o Pilates, minha postura mudou de forma tão natural e satisfatória que busquei me aprofundar no assunto; já tinha a visão de que as alterações na coluna seriam cada vez mais preocupantes na população em geral. A dor nas costas é um mal mais comum do que você imagina, pode acreditar!

imagem-whats.jpgA equipe do Programa Dor nas Costas criou um grupo no WhatsApp aberto para todos aqueles que querem receber dicas e exercícios, gratuitamente, para aliviar a dor nas costas. Quer participar? Clique aqui para entrar no grupo!

O que é Dor nas Costas?

lombar e execução correta do agachamento

A dor nas costas é uma sensação desconfortável que pode acometer desde a cervical (parte de trás do pescoço) até a lombar (mais próximo do quadril), além de aparecer na região média do tronco.

Na região do pescoço, na parte cervical, podem surgir dores que se refletem nos braços. Nestes casos, a dor nas costas começa na parte central da coluna e é irradiada para o ombro, por exemplo.

Já na região média da coluna, isto é, torácica, a dor nas costas pode estar relacionada com posturas incorretas. Também, as dores nas costas na lombar derivam do mesmo motivo.

A dor de forma geral é uma sensação individual relatada de formas diversas pelas pessoas que sentem. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% das pessoas sofrerão de dor nas costas em algum momento da vida. Como grande parte da população pode ser afetada por este caso, problemas nesta região são a segunda causa que mais levam pacientes ao médico, perdendo somente para o resfriado. 

Já ouviu alguém falar que travou as costas? O medo de sentir a dor nas costas as vezes acaba travando a pessoa numa posição que não dói.

Ao acordar ou ao deitar, alguns se queixam de dores nas costas, enquanto outros relatam que iniciam durante o dia. Todavia, seja qual for a região das costas que a dor acontece, não tem como passar despercebida.

Podemos sentir dor nas costas em mais de uma região ao mesmo tempo, e elas podem estar relacionadas uma com a outra ou não. Recebo em meu Studio alguns alunos que relatam sentir dor nas costas em mais de um ponto, geralmente na cervical e na lombar. Alguns têm dores cervical e torácica, ou apresentam dor nas regiões torácica e lombar. 

Há os alunos que têm dor nas costas, mas quando falo para mostrar onde é, apontam a região das escápulas. Já outros relatam dor nas costas no simples fato de respirar mais profundamente e isso pode ser uma alteração muscular de partes moles ou ósseas. 

Então, dor nas costas podem ser derivadas de cansaço muscular ou de uma fratura, mas em ambos os casos o cérebro indica que há algo diferente acontecendo. Se o problema persiste, será preciso buscar ajuda médica para traçar-se um diagnóstico seja traçado e iniciar um tratamento adequado. O mais importante é se sentir bem!

Quais são os principais sintomas de Dor nas Costas?

Os sintomas mais comuns da dor nas costas podem estar relacionados ao movimento ou não. Algumas pessoas sentem dores nas costas ao realizar algum esforço físico, mas outras simplesmente não conseguem identificar o fator que desencadeia este desconforto.

Há também quem recorde de um momento específico que a dor começou, como por exemplo, um esforço que já resultou imediatamente numa dor intensa e constante.

Já outros relatam que a dor nas costas parece uma sensação de queimação, uma facada, fisgada, agulhada, choque, formigamento, entre outras formas de manifestação de incômodo.

Também, a dor nas costas de pessoas com problemas viscerais (desordens nos órgãos) geralmente é percebida ao acordar, enquanto outras causas são mais percebidas no decorrer do dia ou ao deitar-se para dormir.

Além disso, dores nas costas também podem ocorrer por fraqueza da musculatura, Nosso corpo pode apresentar dor para sinalizar que há algo errado.

Como nossa coluna é responsável por sustentar nosso corpo e proteger nossos nervos, qualquer sensação diferente próxima dela, deixa nosso corpo em alerta. Já o nosso cérebro não consegue definir exatamente o que está acontecendo, então ele te diz que tudo que é estranho é dor. 

A partir de qual idade a Dor nas Costas começa?

Há alguns anos atrás, alguns estudos apontavam os 25 anos como o início do envelhecimento e a fase em que dores nas costas poderiam começar. Porém, há pessoas com 18 e 24 anos já com problemas de coluna.

Também, atletas de alto rendimento e gestantes são públicos que apresentam em algum momento dor nas costas, pela carga física que suportam por um período, curto ou prolongado.

Porém, até já ouvi crianças pequenas relatando dores no corpo após um dia intenso de brincadeiras, muitos saltos e jogos, e não há mal nenhum se  for resultado de muita diversão, pois é uma resposta do corpo ao estímulo que foi empregado. 

O que temos que fazer é tentar observar nosso corpo e saber se há realmente uma ameaça à integridade física das nossas estruturas ou se aquela dor é passageira e somente representa um desconforto e não um problema. 

imagem-whats.jpgA equipe do Programa Dor nas Costas criou um grupo no WhatsApp aberto para todos aqueles que querem receber dicas e exercícios, gratuitamente, para aliviar a dor nas costas. Quer participar? Clique aqui para entrar no grupo!

Quais são os fatores de risco que desencadeiam Dor nas Costas?

Você se pergunta como e por que começou a sentir a dor nas costas? Vejamos alguns fatores que podem ser os motivos:

  • Má postura;
  • Excesso de peso;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Fatores genéticos;
  • Esforço repetitivo;
  • Traumas diretos ou indiretos.

A dor nas costas não surge do dia para noite! Nossos maus hábitos, em geral, se somam até resultarem em dor.

Às vezes seu corpo pode indicar cansaço muscular após muito esforço, mas esse é o tipo de dor que costuma sumir depois de 24 a 48 horas. Conheço pessoas com queixas de aumento de dor após algumas tarefas como lavar louças, varrer, passar pano na casa ou após um dia intenso de faxina. 

Para evitar essas dores, mudanças na mobília de casa podem ser ações necessárias. Por exemplo: uma pessoa alta que lava louças em uma pia muito baixa, tende a ficar numa postura enquanto usa a pia. Isso pode causar cansaço muscular, desgaste nas estruturas internas e até alterações ósseas. 

Portanto, ações simples de correção da postura nas posições de tarefas diárias podem ajudar a distribuir a carga nos membros e minimizar a dor nas costas.

Outro tipo de situação que pode ser de risco para o aparecimento de dor nas costas são acidentes mobilísticos. A dor pode surgir no momento ou após o evento, por isso é importante acionar logo socorro e atentar aos sintomas que o paciente apresentar.  

Porém, o fator mais comum de dor nas costas é a má postura. Quem passa muitas horas do dia sentado ou trabalhando em computador, tende a ocupar o cérebro com as tarefas exigidas pelo cargo e deixa a postura em segundo plano.

Como identificar e diagnosticar corretamente a dor nas costas?

É importante ter um diagnóstico médico para a dor nas costas, pois o incômodo pode ser simples ou mais complexo. 

O primeiro passo é procurar um profissional para realizar a avaliação clínica, solicitar exames de imagem como raio X, ressonância magnética e tomografia computadorizada e sugerir um tratamento.

Casos clínicos reais

Tenho estudado a coluna há cerca de 10 anos e vejo na minha experiência algumas situações interessantes que sinto a necessidade de compartilhar com meus queridos leitores.

Continue lendo e veja abaixo algumas situações de casos clínicos reais.

Situação 1: aluno com diagnóstico de Dor Lombar Inespecífica

Após anamnese e exame físico, nenhum ponto de dor específico é encontrado. Então, partimos para algumas orientações sobre a respiração que devemos manter durante todos os exercícios. Após essas explicações trabalhamos alguns exercícios de mobilidade e de fortalecimento. 

O aluno relatou chegar a aula com dores na região das costas e ao final, sentiu-se totalmente aliviado, pensei: ok!

A partir desse momento percebi que o aluno tinha uma dor nas costas vinda de um quadro de sedentarismo ou inatividade. Para ele, apenas os movimentos básicos e um enfoque na respiração já foram suficientes para causar um alívio das musculaturas que estavam em desconforto, eliminando as dores.

Nesse caso, chego à conclusão de que pela falta de atividade física alguns músculos estavam trabalhando no lugar de outros e, por isso, desencadeia a dor. Ou seja: neste caso, exames e testes não indicam o problema, pois a dor não tem uma explicação médica própria. 

Alguns médicos optam por indicar remédios, sessões de fisioterapia, acupuntura e também atividade física para minimizar esse desconforto.

Não havendo um problema físico que justifique a sensação de dores nas costas, exercícios bem orientados já são um ótimo tratamento para eliminar o problema.

Situação 2: aluno com diagnóstico de Hérnia de Disco

O aluno passou pelo médico e após realizar exames de imagem raio-X e ressonância veio para o Studio com diagnóstico de Hérnia de Disco. Porém, nesta situação o aluno está liberado para atividades físicas. 

Portanto, iniciei as primeiras perguntas da anamnese e realizei o exame físico, onde percebi que não eram sintomas de Hérnia de Disco.

Assim, o aluno tinha um diagnóstico de Hérnia de Disco, entretanto, relatou que sentia dor quando realizava um movimento de extensão de coluna. Este quadro se cracteriza como problema muscular.

Muitas vezes, devido à contratura muscular durante algum movimento muito rápido ou intenso gera-se um emaranhado de fibras musculares e, consequentemente, um desconforto, a pessoa sente dor. Então, recomenda-se que se busque ajuda médica, realize-se exames para constatar se há alteração interna como uma degeneração ou uma Hérnia de Disco. 

Porém, concluímos que não é essa patologia que está causando a dor, já que após a resolução dessa contratura as dores que tanto incomodavam se foram.

Situação 3: aluno com diagnóstico de Escoliose

Quando um aluno vem com diagnóstico médico de escoliose mas apresenta uma dor nas costas, preciso entender sobre as posições que essa pessoa adota no seu dia. Ademais, preciso realizar palpação na região onde diz sentir as dores, pois às vezes,  a dor não está vindo de lá.

Seguindo nesta situação, segundo os relatos do aluno, as dores se localizavam na região de torácica alta. Ao perguntar onde exatamente está localizada a sua dor ele me mostra abaixo das escápulas, nossas famosas “asinhas”. 

Assim, percebi que a parte mostrada apresentava uma contração exagerada e as fibras estavam mais grossas em alguns pontos. 

Portanto, fazer trabalho respiratório, movimentos de braços e coluna já ajudam esse aluno a se sentir melhor. O diagnóstico de Escoliose até pode ter sido descoberto pelo médico através do exame de imagem, porém, a situação real para o surgimento da dor, não era a escoliose em si.

Situação 4: aluno com diagnóstico de desgaste nas articulações da Coluna

Nesta situação, o aluno chegou ao Studio após passar pelo médico e realizar exames de imagem, queixando-se de dor nas costas. 

Os exames de imagem apontaram que ele estava com desgaste nas estruturas da coluna e, segundo o médico, essa degeneração provocada pelo envelhecimento era o que estava causando as suas dores.

Porém, ao conversar com o aluno sobre a sua rotina, percebi que tratava-se de uma pessoa aposentada que realizava alguns trabalhos domésticos. Assim, percebendo que ele tinha uma altura acima da média, perguntei qual era a altura do tanque da pia e de outros lugares da casa . Logo, questionei se estas não eram muito baixas para sua estatura. E Adivinha? A resposta foi sim. 

Portanto, a minha proposta foi uma reeducação neuromuscular e o planejmento de uma mudança no mobiliário de sua casa, pois, a sua postura durante as tarefas diárias eram as responsáveis pelas suas dores.

Situação 5: aluno adulto jovem com diagnóstico de escorregamento de vértebra e degeneração discal

Esse caso me surpreendeu muito pois eu estava no início da minha prática profissional com Pilates e iniciando os meus estudos específicos sobre coluna. 

Ao ver a ressonância magnética do aluno, percebi que era um caso bem grave. As imagens do exame mostravam uma coluna muito degenerada, discos com pouco sinal de hidratação e uma alteração nas vértebras significativa e visível.  .

Portanto, iniciei meus procedimentos padrão. Assim, ao conversar com o paciente sobre a sua vida, descobri que ele jogou vôlei por muitos anos, o que causou impactos severos em sua coluna. 

Inclusive, para este aluno, a dor nas costas foi aparecendo com vários episódios de travamento ainda quando jovem. Alguns exercícios geravam mais desconforto do que outros, justamente por isso, a escolha dos exercícios teria que ser muito minuciosa para não gerar mais dores. 

Deste modo, o planejamento das aulas foi dando resultado e melhorando a condição física do aluno. Algumas tarefas do dia a dia que ele relatava serem extremamente desgastante começaram a ficar totalmente naturais. 

Assim, acompanhando o desenvolvimento dele por muitos anos, eu observava que os exames de imagem estavam cada vez piores do ponto de vista médico, porém a sua condição física estava cada vez melhor. 

Ele relatou estar realizando todas as atividades da vida diária normalmente e outras que imaginava nunca mais poder realizar, por exemplo correr ou andar de bicicleta com seus filhos. 

Situação 6: aluno com diagnóstico de Escoliose e escorregamento de vértebra (espondilólise)

O aluno relatou fortes dores nas costas na região lombar. Ele caracterizava estas dores como muito intensas e constantes, além de se manifestarem somente de um dos lados do corpo. 

Ao deslizar as mãos na região a dor ficava mais intensa. Porém, os testes para um possível diagnóstico de Hérnia Discal deu negativo.

Infelizmente, movimentos, aquecer a região e massagem não resolveram a dor, então minha sugestão foi buscar ajuda médica. Portanto, após diversos exames, os médicos diagnosticaram uma pedra no rim, do lado da referida dor. 

Assim, nesse caso, nenhuma ação minha seria suficiente para solucionar esse problema e recursos como liberação miofascial ou vibração de aparelhos de massagem poderiam até piorar o caso.

Este é um exemplo claro de problema visceral que irradiava para uma dor nas costas, problema este resolvido com medicamento.

imagem-whats.jpgA equipe do Programa Dor nas Costas criou um grupo no WhatsApp aberto para todos aqueles que querem receber dicas e exercícios, gratuitamente, para aliviar a dor nas costas. Quer participar? Clique aqui para entrar no grupo!

Equipe multidisciplinar para o seu tratamento de dor

Apresentei para vocês seis situações diferentes de alunos reais que eu pude acompanhar  nesses anos de experiência. O que podemos tirar disso é que além de um só profissional, existe uma equipe multidisciplinar que pode ajudar muito mais o paciente do que somente orientações médicas. 

O médico é responsável pelo diagnóstico e pela sugestão de tratamento. Já o fisioterapeuta ou o profissional de educação física é responsável por avaliar biomecanicamente qual a razão ou a causa primária da dor sentida.

Logo, um diagnóstico diferenciado tem como base exames de imagem (raios-X, ressonância magnética e tomografia computadorizada) e uma análise clínica com testes que avaliem a parte articular, muscular e neurológica. Portanto, um médico, fisioterapeuta ou profissional de educação física tem que testar as suas articulações, os seus nervos e músculos, para definir exatamente por onde começar o seu tratamento para a dor nas costas.

É importante lembrar que cada dor nas costas pode ter uma origem diferente e o diagnóstico e o tratamento do problema deve resultar no desaparecimento do desconforto.

Quais são as doenças que podem estar envolvidas na Dor nas Costas?

Entre as principais doenças que podem estar relacionadas com suas dores nas costas, temos:

  • Hérnia de disco;
  • Espondilólise;
  • Espondilolistese;
  • Escoliose;
  • Hipercifose;
  • Hiperlordose;
  • Retificação da cervical;
  • Retificação da lombar;
  • Retificação da região torácica. 

Além do mais, podem ser causas frequentes de dores nas costas quando as curvaturas do nosso dorso estão mais acentuadas ou quando estão mais suaves. Ainda, a causa pode ser devido a um desequilíbrio muscular nas articulações que está fora da sua biomecânica esperada.

Já -acompanhei casos de dor nas costas de origem muscular e também  oriundas de um processo cancerígeno em vértebras ou nos ossos iniciando pelas vértebras que são  as partes ósseas da nossa coluna. 

E é por isso não devemos negligenciar quando uma pessoa diz que tem uma dor nas costas, principalmente se for constante, incapacitante ou gere desconforto exagerado. 

Portanto, em qualquer caso, um médico deverá ser consultado e a busca pela resolução do problema deve ser o objetivo do indivíduo, mesmo que ele troque de tratamento várias vezes.

Outras patologias que podem estar envolvidas são relacionadas à:

  • Protusões discais;
  • Degeneração das vértebras e/ou  dos discos;
  • Processos de artrose nas vértebras;
  • Inflamações de alguns músculos e/ou ligamentos  localizados na região da coluna;
  • Inflamações nas meninges que revestem os nossos nervos;
  • Problemas em órgãos como o intestino,  útero,  rins e pulmões. 

Se não for diagnosticado e tratado o órgão da origem da dor, nenhuma fisioterapia, movimento ou fortalecimento realizado nas costas irá resolver o problema.

Além disso, trago outra informação importante: as cicatrizes têm influência pois geram grandes modificação em músculos, fáscia e pele.  Podem  desencadear dor nas costas e o diagnóstico da origem deverá ser preciso nesses casos. 

Cicatrizes de cirurgias, traumas ou cortes, até mesmo cicatrizes ósseas, pós-fratura, são consideradas prejudiciais se alteram a biomecânica do corpo.

Pessoas que realizaram cirurgias plásticas de grande porte como abdominoplastia,  podem apresentar, após alguns anos do procedimento, desconforto nas costas decorrente de grande quantidade de pele costurada na parte da frente do corpo. Inclusive, esse incômodo pode gerar vícios de postura errado ou desequilíbrio nas estruturas corporais pela má cicatrização do procedimento..

Além disso, pessoas que estão acima do peso também podem apresentar dor nas costas pelo sobrepeso que carregam na parte do abdômen. Nestes casos, o abdômen  pesado e globoso faz com que a musculatura das costas tenha que sustentá-lo, o que emite desconforto..

Programa de Tratamento para Dor nas Costas

Para melhorar a sua dor, não há dúvida de que o nosso programa de Tratamento para Dor nas Costas vai auxiliar e muito no seu dia a dia.

Este Programa de Tratamento é de ótimo custo-benefício e pode ser feito em casa, utilizando utensílios domésticos. Na VOLL Pilates, quem oferece este Programa de Tratamento de Dor nas Costas é o Fisioterapeuta Especialista Dr. Keyner Luiz.

Este programa já beneficiou mais de 219 pessoas portadoras de dores nas costas. Alguns pacientes, inclusive, relataram que suas dores nas costas aliviaram-se completamente.

Clicando neste link aqui do nosso site, você vai pagar cerca de R$10 reais por mês para ter acesso ao Tratamento dele.

imagem-whats.jpgA equipe do Programa Dor nas Costas criou um grupo no WhatsApp aberto para todos aqueles que querem receber dicas e exercícios, gratuitamente, para aliviar a dor nas costas. Quer participar? Clique aqui para entrar no grupo!

Como aliviar Dor nas Costas?

Exercícios para Dor na Cervical 

Se você não faz nenhuma atividade física, vou te dar algumas dicas para que você consiga identificar pelo menos a causa do seu incômodo. Que tal? Então vamos lá! 

Os movimentos principais da cervical são os movimentos que parecem que estamos acenando com um “sim” bem amplo com a cabeça; movimentos que parecem um “não” com a cabeça (levar as orelhas na direção dos ombros) ou movimentos de rotação como se o seu queixo realizasse uma meia-lua para direção do seu peito e depois realizar uma meia-lua para direção da sua cabeça. 

Você pode realizar movimentos combinados da articulação cervical olhando para o lado direito e para cima ao mesmo tempo, para o lado direito e para baixo como se quisesse ver apenas o dedinho do pé. Ademais, lembre-se sempre de fazer para o outro lado os mesmos movimentos.

Se a sua dor nas costas é na região do pescoço, ou seja, da cervical, esses movimentos feitos repetidamente vão te dar uma sensação de alívio. A seguir, confira ilustrações deste movimentos:

exercício 1                

Explore os movimentos circulares sempre pensando em ganhar espaço, pois os movimentos devem resultar em alívio e nunca dor!

Exercícios para Dor na Torácica

Você já reparou nos movimentos que os gatos fazem quando estão se espreguiçando? Pois bem, vamos fazer algo parecido com isso.  

Mas não se preocupe: sua postura não irá piorar se você fizer movimentos que a deixam arredondada; pelo contrário, nós devemos sim explorar os movimentos naturais das articulações.

Portanto, o exercício funciona da seguinte forma: para movimentar a região do tórax você pode apoiar as suas mãos na parede e fazer um movimento de arredondamento da coluna (como um C), fazendo força como se quisesse empurrar a parede. Em seguida, faça o movimento contrário, como se estivesse se espreguiçando e olhando para o teto. Sem tirar as mãos da parede, repita várias vezes essas posturas.

exercício 2exercício 3

Porém, lembre-se de não deixar que o pescoço realize uma  extensão tão grande a ponto de formar uma dobrinha na parte de trás do pescoço. Além disso, tenham em mente que o alongamento é para sua coluna na região do tórax, então sempre deve acompanhar os movimentos de respirações profundas.

Outro exercício que podemos realizar para aliviar a dor toráxica é flexão lateral do tronco. Para este exercício, devemos inclinar o tronco para o lado direito, como se o ombro direito quisesse encontrar o quadril direito. Contudo, não esqueça de atentar para a abertura dos espaços entre as costelas como se a cintura quisesse ficar alongada enquanto ombro e quadril querem se aproximar. Depois, repita o movimento com o outro lado.

Lembre-se de fazer o movimento de rotação do tronco como se fosse uma torcida na cintura. Você pode fazer esse movimento sentado, como se quisesse olhar algo atrás da cadeira que está sentado  e ir alternando o olhar para o lado direito e para o lado esquerdo. Não se esqueça de crescer a coluna e manter o quadril bem firme!

Exercícios para Dor na Lombar

Para melhorar a dor na região da lombar podemos fazer alguns movimentos na posição sentada.

Para o primeiro exercício, curve-se como se quisesse fechar um zíper na parte de frente do quadril e arredonde levemente a lombar. Em seguida, faça o movimento contrário, como se quisesse empinar o quadril.  

exercícios

Neste exercício, quando estiver sentado, você vai perceber a movimentação dos ossos que se chamam ísquios. Estes irão fazer um movimento para frente e para trás.

Além disso, você pode fazer esse mesmo movimento deitado, sentindo a lombar toda apoiada no chão enquanto o quadril desce levemente também para a direção do apoio. Em seguida, realize o movimento contrário e leve a sua lombar até seu ponto máximo ou até quando for confortável.

Também é possível realizar esses movimentos de flexão e extensão da lombar também em pé ou em quatro apoios. 

exercícioexercícios

Outra dica é que você realize esses exercícios em frente a um espelho ou que filme no celular para depois perceber como você pode melhorá-los com o tempo de prática. 

Portanto, se você realizar esses movimentos e seus desconfortos começarem a suavizar, é sinal que seu corpo estava pedindo movimento!

Como prevenir a Dor nas Costas?

Este tópico é muito importante, pois como já diz o velho ditado “prevenir é bem melhor do que remediar”. Com isso, vamos a duas dicas valiosas: 

  1. Movimente-se! Manter as articulações lubrificadas é uma forma de prevenir as dores.
  2. Hidrate-se! Nossos músculos, nossa pele e nossos órgãos precisam de hidratação, uma vez que nossos tecidos funcionam muito melhor quando bebemos a quantidade correta de água por dia (0,45 ml por kg de peso corporal).homem-correndo-dor-nas-costas

Infelizmente, não sabemos quando nossa dor vai começar; é algo imprevisível. Porém, uma coisa é certa: após um único episódio de dor, não queremos mais senti-la novamente.

Então, para quem já experienciou a sensação dolorosa intensa na região das costas e sabe como é ruim, deve incluir uma atividade física para na sua rotina, a fim de melhorar a saúde das suas costas.

Algumas pessoas demoram muito tempo para se conscientizarem de que é necessário para o corpo se movimentar de forma constante para que as dores não apareçam. Logo, esse comportamento dificulta a melhora da dor e a torna regular. 

Há também quem já no primeiro sinal de dor, se automedique e fique em repouso esperando que a dor passe sozinha, o que dificilmente acontece.

É importante saber que o alívio da dor não é o suficiente para se ter uma qualidade de vida satisfatória, é necessário buscar a prevenção dela. Além disso, é sempre importante procurar ajuda profissional para entender o que está acontecendo com seu corpo.

A prevenção das dores físicas deveria deveria ser ensinada desde os primeiros anos da escola. As crianças deveriam ser ensinadas desde cedo que é importante para a saúde física se movimentar e praticar esportes. Até doenças como diabetes e hipertensão podem ser prevenidas com exercícios aeróbios e de fortalecimento muscular.

Muitas pessoas desconhecem que algumas patologias dificilmente serão resolvidas só com medicamentos, exercícios físicos podem ajudar muito em diversos casos.

Prevenir é melhor do que remediar, mas quem disse que as pessoas querem prevenir? 

Muitos problemas de saúde seriam evitados se as pessoas tomassem providências ainda jovens, cuidando da sua saúde com exercícios físicos regulares. Porém, o que mais vemos são jovens que geralmente estão preocupados com sua aparência ou até atletas que exploram ao máximo o seu potencial físico e passam do próprio limite corporal.

Ainda hoje, existe o preconceito de que pessoas “musculosas” que fazem atividade física se preocupam somente com o aspecto visual do seu corpo Porém, essas pessoas, além do físico definido, contam com um estilo de vida melhor do que o de sedentários. O corpo dentro dos padrões estéticos é só uma consequência.

imagem-whats.jpgA equipe do Programa Dor nas Costas criou um grupo no WhatsApp aberto para todos aqueles que querem receber dicas e exercícios, gratuitamente, para aliviar a dor nas costas. Quer participar? Clique aqui para entrar no grupo!

Dica para Dor nas Costas 

Geralmente, quando sentimos dor nas costas procuramos uma posição de conforto em que não haja dor e isso traz uma consequência: a imobilização.  

A imobilização ocorre da seguinte forma: o cérebro fica buscando uma posição de conforto, porém, essa não é a melhor saída. Você poderá ficar numa posição errada por um longo período e o seu corpo se acostumar com aquela posição, assim sendo, toda vez que você quiser mudar, vai sentir algum desconforto. Isto se torna um ciclo viciosa, pois você  lembra da sensação ruim da dor e nem tenta se movimentar.

Por exemplo: vamos imaginar uma situação de um torcicolo. Ao sentir a dor, a primeira coisa que a pessoa faz é se movimentar em bloco, parecendo um robô, evitando ao máximo movimentos do pescoço que causem dor. 

Geralmente, um torcicolo é desencadeado por um movimento brusco do pescoço. Este movimento pode ocorrer numa situação normal do dia a dia, ao se levantar ou ficar muito tempo na mesma posição, ou até a noite, dormindo de forma errada. 

Tem pessoas que se medicam, fazem compressa quente, utilizam analgésico aerosol, pomada de ervas ou até gelo para anestesiar a dor.

E sim, existem inúmeras formas de lidar com um torcicolo, e cada paciente vai definir a forma que mais eficaz para o seu caso. Logo, o mesmo serve para dor nas costas. Quando se trata de dor nas costas há muito o que fazer para melhorar esse quadro!

Como aliviar suas dores nas costas em casa

 massagem-para-dor-nas-costas

Estas dicas se aplicam para pessoas que sentiram dor nas costas a partir de algum movimento brusco que afetou algum músculo. Este tipo de dor  geralmente se resolve de forma rápida e eficiente.

Portanto, em casa, para aliviar este incômodo podemos fazer uma massagem no local da dor; se  não for possível alcançar a região dolorosa,  pode-se pedir para outra pessoa ajudar. Também, utilizar algum creme ou pomada que facilite o deslizamento da mão no momento da massagem é uma boa ideia.

Porém, se nem massagem, nem bolsa de água quente ou automedicação não resolver sua dor, procure ajuda médica.

imagem-medico-dor-nas-costas-

Outra dica, é: ao permanecer longos períodos em uma posição só, em pé ou sentado, determine alguns períodos de descanso, na posição contrária. Este exercício serve para compensar a musculatura que estava contraída por muito tempo e que pode apresentar fadiga.

Você já viu alguém que fica muito tempo sentado e na hora que vai levantar fica com um quadril um pouco travado? Nestes casos, pode ter um músculo grande e importante afetando esta pessoa. Um músculo que fica contraído todo o tempo quando estamos sentados, se acostuma com essa posição e na hora de levantar demora alguns instantes para conseguir relaxar e se esticar.  

Um exemplo clássico é quando seguramos sacolas ou bolsas muito pesadas por muito tempo. Nestas situações, nosso braço vai ficando endurecido,  já  perceberam?  Na hora que soltamos a sacola ou o peso que estávamos carregando, o cotovelo leva um tempo para conseguir esticar novamente.

O que acontece com nosso quadril é um processo bem parecido. Contudo, a maior diferença é que o músculo responsável pelo travamento é chamado de psoas. E você sabia que, mesmo localizado no quadril, este músculo tem relação direta com nossas costas? Isso acontece porque o psoas tem o início de suas fibras em toda a região lombar, que passam por dentro do quadril até se fixarem na cabeça do fêmur.  

Portanto, este músculo liga a nossa coluna lombar as nossas pernas e por isso, quando passamos muito tempo sentados e vamos levantar, se esse músculo não estiver saudável, sentimos o travamento do quadril, juntamente com a coluna. 

Por esse motivo, algumas dores nas costas desaparecem quando realizamos alguns exercícios para as pernas, como alongamentos. Mesmo que os exercícios sejam leves, eles podem ser capazes de aliviar a tensão que esse músculo está fazendo, tanto na coluna quanto no quadril.

Se essas dicas te ajudarem, fico feliz; se resolveram a sua dor nas costas, melhor ainda. Mas se nada disso te ajudou, repito: procure ajuda médica, busque um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz.

Conclusão 

Antes de finalizar este artigo gostaria de dizer que eu, Luciana Casemiro, autora deste texto, tenho experiência no assunto dor nas costas, pois busquei melhorar a qualidade de vida da minha mãe, a primeira pessoa que eu tive contato e acompanhei  desde os primeiros sintomas de dor nas costas, até  o diagnóstico de Hérnia de Disco. 

Observei todo o tratamento e a melhora do quadro de minha mãe, mas ainda não tinha conhecimento suficiente para ajudá-la. Portanto, depois desse episódio, não parei mais de estudar sobre coluna e suas patologias. 

Além do caso da minha mãe, passei por mais uma experiência familiar de dor nas costas. Meu marido, num prazo de dois anos, teve duas crises fortes de dores nas costas provenientes de duas Hérnias de Disco na região mais baixa da lombar. Com ele, nas duas ocasiões pude aplicar o Método Pilates obter resultados excelentes de melhora das dores e, por conseguinte, retomada da vida normal em poucos meses. 

Depois dessas situações, mais uma pessoa próxima minha teve uma crise forte de dor nas costas, a qual recebeu também o diagnóstico de Hérnia de Disco. Esta pessoa era meu pai, que foi muito mais resistente ao tratamento com o Pilates, preferindo sessões de acupuntura e massoterapia para resolver sua crise.

Também, certa vez, minha avó materna passou por alguns exames de raio-x da coluna, apesar das suas queixas para os médicos serem de dores abdominais. Eu, curiosa, quis analisar os exames, assim que ficaram prontos. Logo, verifiquei que ela possuía vários osteófitos  nas vértebras em toda extensão da lombar,  ou seja, os famosos bicos de papagaio. Então perguntei a ela como eram as dores na sua lombar, mas ela respondeu que não tinha nenhuma, brincando até que nunca teve tempo para ter dor nas costas. 

Com isso, eu observo que tanto nos meus clientes quanto nos meus familiares, o diagnóstico não necessariamente determina o destino dos pacientes; há sempre uma forma de  reabilitá-los com eficiência através do movimento. 

Quem observa uma pessoa com dor nas costas não imagina como esta pessoa está se sentindo. Por fora, do ponto de vista funcional, estas pessoas são totalmente normais e gozam de plenitude, pois aprenderam a conviver com o seu corpo, sem entrarem em crises de dor ou travamento.

Meu pai, por exemplo, faz grandes esforços físicos no trabalho. Já minha mãe cuida de um quintal enorme cheio de plantas, enquanto meu esposo joga futebol, além de treinar funcional regularmente.  Ao primeiro sinal de desconforto nas costas todos eles já sabem os movimentos que aliviam e os que são mais eficientes para que suas dores não sejam agravadas.  

Para concluir o raciocínio vamos revisar tudo que conversamos? 

Sentir dores nas costas é mais comum do que você imagina. Mas isso não significa que você tem que conviver com essa dor; justamente por isso, dei várias dicas de como mudar este quadro.

Primeiro, conversamos sobre a faixa etária que este problema mais atinge. Depois, vimos como o problema pode variar de simples a complexo; quais os fatores de risco para o aparecimento da dor nas costas e por aí vai.  Também, falamos também sobre como é realizado o diagnóstico, quais as patologias que podem estar relacionadas com as dores nas costas e o papel do médico e dos profissionais da saúde na prevenção e no tratamento de dores nas costas.

E pra fechar com chave de ouro mostrei exercícios super simples para você fazer em casa e aliviar suas dores nas costas.

Agora é sua vez de agir! Caso você nunca tenha sentido dor nas costas mas conhece alguém que sentiu, indique este texto. É hora de prevenir a dor nas costas já!

Se você está lendo esse artigo porque tem dores nas costas esporádica ou continuamente, é hora de procurar profissionais que vão te auxiliar no tratamento e na resolução total desse desconforto.

Se você tem dores nas costas há muito tempo e constantemente, não desista de procurar um tratamento que seja adequado e assertivo no seu caso. Não é porque nada resolveu até agora que você precisa desistir.

Comece observando os seus hábitos diários, o seu ambiente de trabalho ou o ambiente que você mais fica para identificar quais os fatores que estão ajudando a piorar as suas dores nas costas, e resolver esses problemas.

Espero que tenha colaborado para sua qualidade de vida! Até o próximo artigo!

imagem-whats.jpgA equipe do Programa Dor nas Costas criou um grupo no WhatsApp aberto para todos aqueles que querem receber dicas e exercícios, gratuitamente, para aliviar a dor nas costas. Quer participar? Clique aqui para entrar no grupo!