Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Responda honestamente minha pergunta a seguir: Quantas horas por dia você passa com a coluna inclinada em rotação interna olhando para uma tela? E quantas horas fica sentado?

Não posso adivinhar um número exato, mas sei que é um número considerável das horas ativas do dia. Agora considere que somos profissionais que trabalham com movimento, então provavelmente não estamos numa situação tão ruim assim.

Imagine a situação de nossos alunos. Eles não só fazem boa parte de suas atividades de lazer sentados, mas também trabalham assim a maior parte do tempo. Agora combine esse fator com a vida sedentária de boa parte da população. Temos a receita perfeita para uma multidão de pessoas que precisam melhorar a postura.

Não importa a modalidade com a qual você trabalha, alunos que apresentem algum problema postural são quase regra. Apesar dos problemas que a posição errada da coluna pode trazer, quase ninguém procura uma atividade de correção para melhorar a postura, a não ser que isso desenvolva alguma patologia.

Felizmente não é necessário utilizar um processo de reabilitação longo e complexo para corrigir e melhorar a postura ruim. Podemos usar a atividade física, em especial o Treinamento Funcional, para deixar nossos alunos com uma coluna funcional, com mobilidade e alinhada.

Reuni nesse artigo algumas dicas para melhorar a postura através das técnicas e exercícios do Treinamento Funcional. Está curioso? Então continue lendo!

Problemas de uma má postura

Adotar uma postura ruim é algo sobre o qual quase ninguém pensa sobre. Se pensasse, ninguém acharia que não existe problema em ficar horas e horas inclinado sobre um notebook no trabalho e depois chegar em casa e fazer a mesma coisa.

Mesmo quem é praticante de atividades físicas raramente se importa com a questão. Muitas vezes o foco do praticante é desenvolver um corpo forte, musculoso e esteticamente agradável. Mas quem chega a pensar que deveria fazer exercícios E manter uma boa postura para atingir esses objetivos?

Vamos conferir um pouco dos malefícios de ser descuidado com a postura para o corpo para entender isso melhor.

Lombalgia

Usamos a palavra lombalgia para falar sobre qualquer tipo de problema que leve a dores na região lombar. Existe causas diversas e ela pode surgir de uma patologia ou uma hérnia de disco. Mas existem indícios de que um grande número dos casos está pelo menos relacionado à postura.

Isso acontece porque adotar uma posição incorreta pela coluna leva a vários desequilíbrios musculares, inclusive das musculaturas estabilizadores e eretoras do tronco. O resultado é uma coluna com uma base ineficiente que compensa em outras regiões do corpo e pouco estável, portanto incapaz de realizar movimento funcionais diários com eficiência.

As compensações geradas podem levar a dores na região lombar, algo que pode tornar-se uma patologia crônica com o tempo.

Da próxima vez que algum aluno mencionar uma ocasional dor lombar, lembre-o de que sua postura pode ser uma das grandes envolvidas nisso. E também avise que ele precisa se exercitar para resolver o problema, mas logo falaremos mais disso.

Fraqueza muscular

A posição ideal para se manter praticamente o tempo todo é com a coluna numa posição neutra, bem alinhada e posicionada. Porém isso não acontece praticamente o dia inteiro, especialmente com nossos alunos.

Uma postura incorreta leva a um uso pouco funcional das musculaturas eretoras e estabilizadoras de tronco. Portanto, alguns músculos podem acabar encurtados em demasia, com pouco uso ou até tensão exagerada.

Além de gerar uma região de Core enfraquecida e pouco eficiente para manter o tronco ereto, esse corpo fica mais propenso a dores musculares. A tensão gerada pela posição da coluna pode levar a dores em diversas musculaturas como ombros, lombar, etc.

Dificuldades respiratórias

Enquanto alguém trabalha é extremamente comum ficar com a coluna para a frente em fechamento de cadeia anterior. Além de ser uma fonte de dores musculares e de lombar, essa posição também atrapalha o processo respiratório.

A coluna flexionada anteriormente alterando a curvatura da coluna diminui o espaço da caixa torácica disponível para os pulmões. Isso quer dizer que a pessoa é incapaz de inflar seus pulmões até sua capacidade máxima, além de fazer um uso ineficiente do diafragma.

Outro fator que leva a uma restrição do processo respiratório é a tensão das cadeias musculares, que também impedem um movimento de qualidade na hora de inspirar e expirar.

Dificuldades circulatórias

A posição inclinada e tensionada também leva a uma dificuldade de circulação. Os vasos sanguíneos ficam comprimidos por causa da situação pouco funcional e tensionada do corpo, levando menos sangue para musculaturas e tecidos.

Considere também que uma pessoa com postura ruim está com dificuldades respiratórias, fazendo com que o nível de oxigênio no sangue seja menor também. Dessa maneira combinamos uma respiração e uma circulação deficientes.

O risco de desenvolver coágulos que levam a doenças circulatórias também aumenta nessa situação de tensão generalizada.

Problemas viscerais

Não é só o pulmão que sofre com a compressão causada pela postura incorreta. As vísceras como estômago e intestino ficam comprimidas, causando problemas de digestão, desconfortos e outros problemas. É comum que um paciente com problemas posturais também relate problemas digestivos.

Maior probabilidade de lesões

Para nós, que trabalhamos com movimento, esse é um dos principais problemas da má postura dos alunos. Uma coluna mal posicionada aumenta muito a probabilidade de lesões, fazendo com que o aluno esteja exposto à riscos sempre que pratica atividades físicas sem uma orientação adequada.

Mesmo quem trabalha com atletas precisa ficar atento, os problemas posturais não são exclusivos da população sedentária. Qualquer atividade realizada com a postura errada pode levar a uma lesão ou desequilíbrio, portanto precisamos corrigir o problema se quisermos fazer uma boa prevenção.

Menor autoestima

A postura é um elemento importante na apresentação estética de alguém. Uma coluna inclinada demais favorece uma barriga saliente, que é causa de problemas de autoestima em muitas pessoas.

Manter uma postura inadequada e fechada também é tido como sinal de pouca confiança na linguagem corporal. Isso afeta a maneira de outros nos observarem e muitas vezes também a visão que o paciente tem de si mesmo.

Principais musculaturas envolvidas na manutenção de uma boa postura

Já deu para entender porque precisamos enfatizar para o aluno a importância de melhorar a postura e estar sempre na posição correta. Agora chegou a hora de entender como o corpo mantém essa postura para podermos recomendar movimentos que auxiliem no fortalecimento dessas regiões.

Extensores de pescoço para suporte da cabeça

A cervical é uma das regiões que sofre muito quando a pessoa mantém o corpo muito inclinado anteriormente. Está ficando bastante comum encontrar alguém que desenvolveu uma compensação que leva à inclinação frontal da cabeça, mantendo a cervical tensionada e diminuindo sua mobilidade.

Isso é causado pela falta de mobilidade na região da coluna torácica desenvolvida pelos hábitos sedentários e também pelas compensações musculares que realizamos por ficar tanto tempo com a cabeça abaixada.

A posição ideal de cabeça é aquela onde ela é mantida estável e equilibrada ao mesmo tempo que exige o mínimo possível de esforço e estresse muscular. Boa parte desse trabalho é realizado pelas musculaturas extensoras de pescoço, que ficam tensionadas e pouco eficientes numa posição incorreta.

Cintura escapular

Dores nos ombros estão constantemente relacionadas a problemas posturais e a cintura escapular tem tudo a ver com isso. Numa posição correta os ombros estão alinhados, sem fazer rotação interna como encontramos muitos por aí.

Quem realiza esse trabalho são as musculaturas do complexo escapular que “puxam” o ombro para trás, numa posição neutra. O enfraquecimento desses músculos faz com que o indivíduo tenha uma tendência a adotar uma postura de fechamento.

Trabalhar a cintura escapular pode ser algo bastante complexo. Suas musculaturas trabalham em sinergia e precisam de um equilíbrio para funcionar corretamente. Não queremos que uma delas fique extremamente mais fortalecida que a outra, o que gerará um desequilíbrio.

Para descobrir onde estão as tensões, compensações e fraquezas a avaliação é uma ferramenta essencial. Se errarmos na avaliação a probabilidade de errar no tratamento e nos exercícios é bastante grande.

Musculaturas do Core

O Core é a região onde encontra-se o centro de gravidade do corpo quando numa posição de pé, ou ao menos é onde deveria estar. Ao alterarmos a postura, o centro de gravidade também muda para manter o equilíbrio.

Uma posição incorreta leva a uma utilização pouco eficiente do Core, com pouca ativação de músculos de sustentação do tronco. O aluno precisa de musculaturas da região fortalecidas caso queira manter uma posição correta com maior facilidade.

Alguém com estabilizadores e eretores do tronco com mau funcionamento também terá dificuldade de manter-se na posição correta durante os exercícios. O que quer dizer que podem sofrer lesões pode realizar um movimento incorretamente, exigindo mais cuidado por parte do profissional.

Um aluno com musculaturas do centro do corpo enfraquecida terá muito mais dificuldade para corrigir seus problemas posturais, mesmo que eles sejam pequenos. Por esse motivo é tão importante introduzir exercícios que trabalhem o Core como pranchas e abdominais.

Musculaturas de membros inferiores

Ao ficarmos de pé, os membros inferiores realizam a sustentação de todo o corpo e também são responsáveis por auxiliar com a manutenção do equilíbrio. Para melhorar a postura as musculaturas desses membros também são importantíssimas.

O pé merece especial atenção quando o assunto são problemas posturais. Como a base em contato com o solo, suas musculaturas e movimentos ajudam a manter estabilidade e equilíbrio e problemas nessa região afetam todo o sistema.

Também devemos prestar atenção a fraqueza ou falta de ativação em musculaturas como glúteo, tensor da fáscia lata e outros que auxiliam nos movimentos da marcha.

Consciência corporal na manutenção da boa postura

Vivemos nos movimentando, então parece certo que todo mundo saberia como esses movimentos funcionam em seu corpo. Mas isso não acontece sempre e percebemos essa falta de consciência corporal em nossos alunos claramente, especialmente quando pegamos aquela pessoa que tem dificuldade extrema para entender e realizar os exercícios.

A falta de consciência sobre o próprio corpo faz com que a pessoa realize movimentos incorretamente, gastem energia em demasia e tenham dificuldade melhorar a postura.

Alguém que queira se movimentar eficientemente e, portanto, ter uma postura alinha e correta precisa obter em primeiro lugar consciência corporal, entender como seu corpo funciona e se move. E a melhor maneira de chegar nesse ponto é através do movimento.

Benefícios do Treinamento Funcional para a postura

Começamos a perceber a importância de utilizar o Treinamento Funcional para a melhora da postura quando pensamos na quantidade de musculaturas trabalhadas durante uma aula. Como estamos sempre em busca de um trabalho global e funcional, todas as regiões importantes para manter-se numa postura ereta.

O Core em especial é trabalhado em praticamente todos os exercícios dessa modalidade. O motivo dessa ênfase está na necessidade desse conjunto de músculos para manter o corpo em estabilidade e seguro durante o movimento.

Coincidentemente, pessoas com problemas posturais costumam apresentar um Core enfraquecido e pouco funcional, como já vimos. O trabalho de Core é essencial nesses alunos, fazendo com que modalidades com um foco similar na região também sejam bastante eficientes para consertar uma postura deficiente.

Além disso, o Treinamento Funcional tem como objetivo restaurar as funções corporais, fortalecer musculaturas e encontrar a estabilidade e mobilidade perdidas das articulações. Tudo isso é feito através de movimentos que realizamos diariamente e podem ser transferidos para outras atividades.

De que adiantaria seu aluno desenvolver musculaturas capazes de manter a coluna numa posição neutra se ele não é capaz de utilizar esses músculos funcionalmente durante seu dia?

Com a orientação correta e exercícios adequados, o aluno consegue recuperar a posição da coluna e evita perde-la durante o dia. Já que suas musculaturas estão fortalecidas e preparadas para atuar em movimentos funcionais ele corre menos risco de se lesionar e sentir dores.

Conclusão

Problemas posturais estão relacionados à algumas patologias de coluna. Todos nós que trabalhamos com treinamento e reabilitação já sabemos muito bem como essas são reclamações comuns.

Uma boa maneira de evitar que seu aluno acabe desenvolvendo um problema desses é através da manutenção de uma boa postura. Utilizando o repertório do Treinamento Funcional temos diversas opções para conseguir manter nosso aluno alinhado e pronto para se mover.

Os movimentos do TF auxiliam a criar melhor consciência corporal, fortalecem o Core e, melhor de tudo, ajudam o aluno a transferir o que foi aprendido em aula para o cotidiano. Além disso ele fornece um ótimo exercício físico, combatendo a obesidade que é um fator de risco para desenvolver lombalgia.

Gostou de aprender um pouquinho mais sobre como usar o Treinamento Funcional para uma melhorar  postura? Então continue seguindo meus artigos do blog e se inscreva na newsletter para receber conteúdos novos.  Vai perder isso?