Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Sofrer uma lesão provavelmente está entre os maiores medos de qualquer atleta. Ficar lesionado pode significar parar os treinos por meses ou até encerrar uma carreira promissora precocemente. Por isso a busca por programas de prevenção só aumenta.

Como já sabemos, o Treinamento Funcional possui todas as características necessárias para auxiliar na prevenção de lesões. Ele também melhora as aptidões físicas do atleta, auxiliando a melhorar o desempenho no esporte.

Por isso é extremamente recomendado que atletas pratiquem Treinamento Funcional. Mas ele só será realmente eficiente caso tenha um planejamento bom.

Se você, que dá aulas de Treinamento Funcional para atletas, quer aulas com resultados precisa planejar. E não é qualquer planejamento.

Um atleta é um indivíduo especial que possui uma carga de treinamento alta e movimentos altamente especializados. Portanto antes de dar suas aulas você precisará passar por esses 3 passos básicos.

3 passos básicos para planejar o Treinamento Funcional para atletas

Os 3 passos abaixo te ajudarão a planejar uma boa aula de Treinamento Funcional para atletas. Só preste atenção, esses são os passos básicos.

Depois de avaliar e descobrir todas as características do aluno você ainda deverá planejar a periodização do treinamento, exercícios mais indicados e a evolução desse aluno. Esses 3 primeiros passos são um guia para o resto do planejamento de aulas.

treinamento-funcional-para-atletas-infografico

Conclusão

Aptidões físicas do esportista, como:

Através da melhoria desses aspectos o profissional do Treinamento Funcional consegue prevenir lesões e acidentes durante o esporte. Para conseguir tais resultados também é necessário preparar a aula de maneira cuidadosa.

Antes de começar a dar os exercícios para seu aluno atleta planeje com cuidado. A fase da avaliação é muito importante e nunca deve ser esquecida. Com atletas precisamos nos preocupar ainda mais para conhecer os gestos esportivos e como seus desequilíbrios musculares os afetam.