Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Especial Pilates no Esporte – Surf

O Método Pilates é um sinônimo de qualidade de vida pois é um método de reabilitação e condicionamento corporal que trabalha o corpo como um todo.

O método pode ser aliado de diversos esportes como o surf, por exemplo.

Além disso, o método garante benefícios a todos os praticantes – desde um paciente sedentário até um paciente atleta, e tem papel importante no fortalecimento de musculaturas estabilizadoras da coluna e ganho de flexibilidade de cadeia posterior o que é muito importante para aqueles que praticam o surf.

Tais características conferem ao Método a capacidade de prevenir e tratar lesões, amplamente prescrito por médicos. Sendo assim, no Especial de Pilates no Esporte de Hoje, vamos falar sobre o Pilates aliado ao surf e como o Método pode auxiliar para prevenção de lesões.

O que é o Surf?

O surf foi considerado por muito tempo o “esporte dos Deuses”. Na Polinésia, no ano de 1777, apenas os reis podiam praticar o surf na posição ortostática e seus súditos deviam permanecer deitados.

No Brasil, o surf teve início na década de 30, e atualmente, estima-se que 2,7 milhões de pessoas são adeptos ao surf.

Nas últimas décadas, o Surf deixou de ser uma opção de lazer e começou a ganhar espaço como uma modalidade semelhante aos esportes tradicionais e, de acordo com o Comitê Internacional Olímpico (2016), o esporte será inserido nos Jogos Olímpicos a partir de 2020 no Japão.

Atualmente o esporte está em seu melhor momento representado por vários brasileiros talentosos que já competiram com a elite mundial no World Championship Tour (2014).

Entre os surfistas de destaque podemos citar Adriano de Souza, o “Mineirinho”.

Ele foi o surfista que mais ganhou do famoso surfista Kelly Slater em baterias, vencendo-o em 11 etapas das 15 em que se enfrentaram. Também ficou em 1° lugar no WCT (2011) e foi o primeiro surfista brasileiro campeão em Pipeline (2015).

Outro atleta que vem nos representando muito bem é Gabriel Medina, que foi campeão no ASP World Tour (2014), e já foi número 1 do mundo no ranking dos surfistas profissionais.

Principais Lesões do Surf

O Surf é um esporte que evoluiu muito nas últimas décadas, pois é uma atividade que combina força muscular intensa e o equilíbrio do atleta conforme a variação ambiental e dos ventos.

Este esporte é considerado o de maior risco de acidentes dentre os aquáticos como o windsurfe, canoagem, mergulho, entre outros. Conforme o estudo de Base et al. (2007), foram encontradas 112 lesões em 32 surfistas que participaram do estudo.

As lesões ocorreram durante as manobras, sendo a mais frequente o ferimento corto-contuso (33,9%), seguido das entorses (25,9%), das contusões (14,2%), estiramentos musculares (12,5%), queimaduras, (8,0%) e fraturas (5,3%).

A maioria das lesões são causadas ​​por recifes de coral, colisões com outros surfistas ou com alguma criatura oceânica como uma água-viva ou arraia.

Tratando a Entorse de Tornozelo/Ruptura Ligamentar do Surfista

Você já ouviu o ditado “pisar em falso”?

Então, essa é a chamada entorse que acontece quando o pé realiza um movimento brusco ao pisar no chão, podendo ser por inversão – o pé vira para fora, comum em 90% dos casos -, ou em eversão – o pé vira para dentro.

Como vimos, a entorse é muito frequente durante a prática do Surf já que, em muitos casos, ocorre o estiramento ou rupturas de ligamentos (ligamento Talofibular posterior-anterior e ligamento calcaneofibular), em atletas com instabilidade funcional.

Como o Pilates pode ajudar?

O Método Pilates é um grande aliado na reabilitação e na prevenção de futuras entorses dos surfistas. A intervenção do Pilates se dá de forma segura e efetiva, buscando o melhor condicionamento físico para o atleta voltar as suas atividades.

Para isso, será necessário enfatizar exercícios que atuem no aumento da amplitude de movimento articular, fortalecimento muscular (tibial anterior, extensor longo do hálux, extensor longo dos dedos, fibular longo- curto, fibular terceiro e tricepssural), equilíbrio e propriocepção.

Confira a seguir 5 exercícios que auxiliam na recuperação funcional do atleta:

  • Frog (cadillac);
  • Foot in front;
  • Tower running;
  • Footwork Double leg pumps;
  • Achilles stretch.

Um treino de propriocepção e de resistência muscular, tornam os movimentos do atleta mais eficientes. Para isso, você instrutor pode utilizar acessórios como o Bosu, Jump, Fitball, e Balance disc.

Esses acessórios podem ser associados durante a prática dos exercícios.

Cada acessório possui um grau de instabilidade, estimulando o atleta a obter maior consciência corporal através dos sensores neurais e do sistema nervoso que recebem informações e rapidamente mandam uma resposta em relação aos movimentos, protegendo assim as articulações.

Após a ocorrência da entorse, o primeiro sinal é o edema. Para amenizar o inchaço é indicado à aplicação de gelo no local, sendo três vezes ao dia, por 10 minutos.

O atleta deve manter o membro em repouso e se necessário utilizar a tala engessada ou a bota ortopédica para a imobilização do tornozelo, diminuindo assim o risco de novas lesões.

Se a dor persistir é indicado Anti-inflamatórios e analgésicos, conforme prescrição médica.

Depois disto, o atleta deve começar a fazer fisioterapia para reabilitar suas funções realizando exercícios de propriocepção articular, fortalecimento muscular, aumento da flexibilidade e, assim, diminuindo os riscos de entorse de repetição.

O tratamento cirúrgico geralmente é indicado quando não houver melhora com da função motora para o reparo dos ligamentos.

Surf aliado ao Pilates

O surf é um esporte que pode garantir diversos benefícios tanto para a saúde do corpo como para a saúde da mente.

Além de adquirir um bom condicionamento físico, o praticante tem sua auto-estima elevada, maior nível de concentração e aumento dos níveis de HDL, prevenindo futuras morbidades.

Sabemos, porém, que para ter um corpo forte e saudável precisamos ter uma base que suporte os esforços do dia  a dia, ou seja, o fortalecimento muscular global é necessário para evitarmos  lesões e possíveis fraturas em casos de quedas.

Para que isso efetivamente aconteça, o Pilates é um ótimo método para aqueles que visam rendimento e qualidade de vida dentro de um esporte.

Por isso, ao aliar o Surf com aulas de Pilates, o praticante garante diversos benefícios que podem auxiliar no seu desempenho esportivo, melhorando seu rendimento e até mesmo seu equilíbrio corporal no momento de praticar o esporte.

Conclusão

Podemos dizer que os praticantes de Surf, quando aliados ao Método Pilates, tornam-se atletas confiantes e seguros em suas execuções, tornando os movimentos mais naturais, graciosos e espontâneos.

Além disso, esses surfistas garantem diversos benefícios que auxiliam para uma melhor performance durante a prática do surf.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *