Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

14 Benefícios do Jump para o Corpo e a Mente

Jump

Atualmente é comum as pessoas procurarem atividades físicas, treinamentos em grupo que trabalhem o corpo e se divirtam ao mesmo tempo. Existe uma atividade que além do aluno se divertir de quebra trabalhará a força muscular, irá fortalecer e tonificar os glúteos, pernas e abdômen, queimar muitas calorias e ainda combater as celulites.

Uau! Que exercício será esse?

Sim são aulas de jump, muito conhecidas como Power Jump®. Queridinho nas academias, já se popularizou no mundo todo e muita gente ainda nem tem ideia de quantos benefícios os pulinhos na cama elástica podem proporcionar. Além de fácil execução ele comprovadamente traz resultados.

Se o seu objetivo é emagrecer, tonificar, combater celulite, estresse ou cardiovascular desenvolver o sistema cardiorrespiratório, conheça mais desse exercício e experimente fazer aulas de Power Jump® ou simplesmente outros exercícios nesta mini cama elástica quase milagrosa.

O Que É Jump?

O Jump é uma das aulas mais populares das academias. O Jump consiste em um exercício aeróbico praticado em um mini trampolim ou cama elástica redonda. Nas aulas, os alunos pulam neste mini trampolim fazendo uma série de movimentos diversificados e com intensidades variadas. As aulas são muito dinâmicas, podendo realizar desde coreografias até corridas estacionárias.

São aulas em grupos ao som de músicas animadas, deixando o exercício mais dinâmico, divertido e muito intenso. Porém, pode se fazer exercícios no jump sem necessariamente participar de uma aula em grupo. Este tipo de exercício também é ótimo para aquecimento antes de outros exercícios na academia.

Princípios do Jump

É importante a prática de jump para pessoas que são esportistas como no ciclismo ou na corrida rústica. Por realizar movimentos repetitivos, este exercício ajuda na coordenação motora.

Podemos conhecer diversas modalidades e até mesmo a mesma modalidade com nomes diferentes como: body jump®, body systems® e ainda temos o power jump® e jump fit. Todos eles foram criados com metodologia a fim de evitar que o jump fosse realizado sem qualquer preceito e direção.

Foi concebido a princípio um protótipo do mini trampolim em 1938 e se tornou uma prática popular em 1975, seu início se deu nos Estados Unidos. O jump é bastante popular entre atletas, porque embora seja usado o mesmo grupo muscular do ato de correr, a solicitação motora é diferente promovendo mais resistência nos músculos de quem corre.

Benefícios do Jump

Jump

A prática de jump promove muitos benefícios como na melhora da oxigenação do organismo e também na circulação sanguínea, contribuindo para a redução do acúmulo de tecido adiposo, ou seja, a gordura que provoca a celulite. Este tipo de exercício também auxilia no ganho de equilíbrio corpóreo, similarmente possui um efeito comparável com da drenagem linfática, ao realizá-lo o organismo elimina as toxinas dos tecidos.

A seguir listamos os principais benefícios do exercício de jump:

Melhora a Capacidade Cardiovascular

A prática constante do jump favorece o aumento da aptidão cardiovascular. O nosso coração funciona da seguinte forma: o sistema cardiovascular é composto de coração, artérias e veias que transportam sangue e oxigênio tanto para o coração como para todo o corpo, resultando tanto no bom funcionamento do coração como do organismo num todo. E como percebemos este ótimo desempenho cardiovascular?

Através das nossas tarefas diárias, pois vamos desenvolvê-las com maior facilidade e agilidade e sentiremos menos cansaço, ou seja, a capacidade e condicionamento físico irá melhorar significativamente.

Alto Gasto Calórico

Como é um exercício aeróbico e bem intenso, possui um alto gasto calórico, ou seja, numa aula de 50 minutos é possível gastar de 400 até 900 calorias dependendo dos movimentos e intensidade. Este gasto calórico aumenta conforme o aluno obtém mais prática, pois conforme ele vai se familiarizando com a mini cama elástica, melhor ele consegue trabalhar os movimentos com mais intensidade e consequentemente o aumento do gasto calórico.

Trabalha a Coordenação Motora e o Equilíbrio

O jump tem uma exigência motora simples e compreensível. Porém, é preciso ter muita concentração para realizar os movimentos propostos. É preciso ficar atento à postura, pois os exercícios são praticados em uma superfície elástica e instável, estimulando a melhora do equilíbrio corporal. O jump tem características de treinamento funcional por possibilitar a vicissitude ao corpo. Isto faz com que os músculos estabilizadores – lombar e abdômen – sejam ativados a força.

À medida que a pessoa prática exercícios no mini trampolim, o equilíbrio dinâmico será desenvolvido e aperfeiçoado. Com isso, a lona elástica será empurrada com maior intensidade pelo praticante, agregando mais trabalho aos membros inferiores promovendo uma maior queima calórica nas aulas.

Fortalece os Músculos Inferiores

O jump fortalece os membros inferiores, ou seja, trabalha e fortifica todos os músculos dos membros inferiores: o quadríceps (parte anterior da coxa), os ísquiostibiais (parte posterior da coxa), e também os glúteos e as panturrilhas. A realização constante do jump deixa estes músculos mais fortes e resistentes por causa do esforço que o exercício provoca nessa região. Os músculos inferiores, o abdômen e a região lombar tornam-se mais tonificados.

Tonifica os Músculos do Abdômen

Durante as aulas, os músculos do abdômen atuam como estabilizadores, fazendo com que o trabalho em isometria seja bastante intenso. Como havia dito e reitero, para que ocorra uma contração dos músculos do abdômen e maior gasto calórico, contribuindo para uma barriga lisinha, o aluno deve empurrar o mini trampolim com os pés, exigindo maior força e trabalho das dos membros inferiores e abdômen.

Atividade Dinâmica

As aulas duram em torno de 45 a 60 minutos, nas quais os alunos executam coreografias com saltos diversificados, movimentos de corrida de forma bem dinâmica. O equipamento é amortece o impacto cerca de 80%, minimizando o risco de lesão, tornando a atividade segura.

O sucesso é tão grande que são criadas algumas modalidades como o Power jump, jump fit e jump fit circuit. Este último inclui exercícios localizados alternados com os exercícios de resistência cardiovascular, fazendo com que obtemos novos estímulos e resultados. São utilizados elásticos amarrados no trampolim para que se possa trabalhar também os membros superiores e coluna.

Outros Benefícios

  • Aulas de jump melhoram o condicionamento respiratório, isso mesmo, quando é exigido muito do corpo e a intensidade da aula vai aumentando, a maior demanda de oxigênio faz com que a aula tenha potencial para desenvolvimento do sistema respiratório.
  • Aulas de jump eliminam ácidos lácticos:
  • Contribui para a desintoxicação dos tecidos:
  • Potencializa e oxigena musculatura favorecendo a hipertrofia.
  • Baixo impactos nas articulações;
  • Proporciona ossos mais fortes;
  • Contribui para a saúde mental;
  • Contribui para mais energia no dia a dia.

Exercícios Aeróbicos x Exercícios Anaeróbicos

Mulher praticando Jump

Os exercícios que temos condições de suportar por um grande período de tempo sem que haja um desconforto ou fadiga excessiva, no qual a produção de energia vem através da queima de carboidratos na presença do oxigênio é chamado de exercícios aeróbicos.

Quando fazemos frequentemente exercícios aeróbicos, melhoramos significativamente o condicionamento físico. Com isso, o nosso organismo passa a empregar o oxigênio mais antecipadamente e como maior eficiência.

Os exercícios aeróbicos são: corrida, caminhada, natação, ciclismo, patinação e dança. O jump é considerado um exercício aeróbico. Estas atividades contribuem para que o nosso sistema cardiovascular e respiratório trabalhe de maneira correta. Isto faz com que haja um abastecimento adequado de oxigênio aos músculos em atividade.

Estes exercícios quando praticados constantemente, beneficiam nosso organismo e a nossa saúde, minimizando a chance de morte por enfermidade coronariana e também por doenças como o câncer. Esses exercícios favorecem a expectativa e qualidade de vida humana.

Já o exercício anaeróbico sendo um exercício de alta intensidade e curta duração, usa uma forma de energia que não depende do uso de oxigênio. Ele também apesar do esforço intenso é realizado por um número limitado de músculos. Os exercícios anaeróbicos são: musculação, corrida de cem metros rasos, saltos, arremessos de peso, prova de natação de velocidade.

Se você quiser um programa completo de exercícios deve fazer os dois, aeróbicos e anaeróbicos. Com isso a resistência cardiorrespiratória irá se beneficiar muito, os músculos serão fortalecidos, irá desacelerar a perda da massa muscular, em contrapartida o metabolismo irá acelerar. Não esqueça o alongamento para manter a flexibilidade muscular.

O Jump Emagrece

O jump contribui bastante para o emagrecimento, por ser um exercício aeróbico intenso de alto gasto calórico, em torno de 400 a 900 calorias por aula. Caso o objetivo do seu aluno for emagrecer, indique aulas de jump para ele.  Os movimentos intensos e muitas vezes rápidos faz com que haja contração muscular dos quadríceps, glúteos e abdômen, comprimindo os vasos linfáticos, resultando em eliminação de toxinas e gorduras do organismo.

Ele também auxilia na diminuição do inchaço e da gordura localizada na barriga. Mas para que isso aconteça, existe uma técnica, para se queimar mais calorias, o ideal não é pular bem alto e sim tentar empurrar o trampolim com os pés, fazendo com que o movimento exija mais força dos membros inferiores, gerando uma contração maior do abdômen.

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Medicina do Esporte demonstra que uma aula de 40 a 50 minutos pode-se gastar mais de 400 calorias. Portanto, este exercício é perfeitamente adequado ao propósito de emagrecimento. Ainda neste estudo analisaram-se as variações da frequência cardíaca e o consumo máximo de oxigênio (VO²), mostrando que dependendo do ritmo e intensidade é possível que o gasto calórico se estenda mesmo depois do fim da aula.

Se você pretende emagrecer e não há restrições para a prática de jump, tente fazer aulas com esta mini cama. Além de conseguir emagrecer, irá melhorar o sistema cardiorrespiratório e ainda conseguirá fortalecer e tonificar o bumbum e as pernas.

O Jump no Combate a Celulite

O jump é excelente para combater celulite, pois ele é comparável a uma drenagem linfática. A partir da quarta aula já é possível notar melhoras no sistema linfático. Além disso, o jump contribui para uma menor retenção de líquidos e eliminação de toxinas.

Para se ter uma ideia a aula equivale a uma sessão intensa de drenagem linfática. Comparando jump com algumas massagens corporais, ele traz melhores resultados, principalmente pela alta contração dos músculos inferiores.

Quando ocorrem essas contrações musculares ocorre uma compressão ao redor dos vasos linfáticos que consequentemente provoca uma curva ascendente maior do sentido da linfa para a bexiga. Por isso, muitas pessoas sentem vontade de urinar logo após as aulas. E assim como a drenagem linfática o jump é ótimo para combater as temidas celulites.

Ele também auxilia na desobstrução da corrente sanguínea, combate edemas e auxilia aos gânglios na excreção das toxinas por meio dos rins, intestinos e glândulas.

Como Planejar a Aula de Jump

Planejamento da Aula de Jump

  • Primeiramente o professor programa uma aula que seja segura e planejada para ser trabalhada por intensidade intervalada. Com isso, a frequência cardíaca sofrerá picos altos e baixos com menos intensidade, contribuindo para um maior gasto calórico mesmo depois da atividade;
  • A aula deve ser planejada para durar em torno de 50 minutos, com um breve aquecimento antes e relaxamento depois;
  • Inicie a aula com dicas de segurança e também execute os movimentos básicos para uma melhor visualização do que será trabalhado na aula;
  • Durante a aula ofereça opções com menos complexidade em relação aos elementos coordenativos e de menos intensidade. Este objetivo é fundamental para que a aula possa atingir todos os alunos;
  • É preciso orientar os alunos para o emprego correto de roupas e calçados para a prática do exercício;
  • Utilize um tênis em que o solado seja por igual (não faça aula com aqueles tênis que o solado do calcanhar é maior ou tem muitos desníveis);
  • Mulheres devem usar top de lycra reforçado e se preferir até dois tops;
  • Ensine aos alunos os movimentos corretos em cima do trampolim que deve ser executado com pé totalmente na superfície elástica, sendo que toda a força deve ser feita pelo calcanhar.

Dez regras para tirar melhor proveito das aulas de jump:

  1. Siga sempre a orientação do instrutor que deve ser habilitado pelo Confef;
  2. Se familiarize primeiro com o mini trampolim, comece devagar;
  3. Respeite a distância de segurança entre os trampolins, tanto de objetos e paredes como de outros trampolins, o correto são 2 metros de distância;
  4. Verifique se há alguma mola solta no equipamento, bem como verificar se os pés estão firmes e não pise nas bordas do equipamento;
  5. Mantenha a garrafa de água por perto e use vestuário apropriado e tênis de solado liso;
  6. Não tente acompanhar ou imitar outros alunos mais avançados do que você, respeite o seu ritmo;
  7. Aquecimento antes da atividade é fundamental;
  8. O trampolim é individual, ou seja, somente para uma pessoa;
  9. A postura é essencial para um bom desempenho. Portanto, preste atenção na postura correta e na execução correta dos movimentos e pise no centro da lona;
  10. Tenha bom senso, disciplina e boa vontade. E não se esqueça de se divertir.

 O Papel do Educador Físico

O professor de educação física deve ser habilitado e possuir seu registro no CONFEF. Ele deve ter conhecimento dos exercícios em mini cama elástica. Antes de iniciar a aula, o professor deve orientar alunos sobre as restrições, ou seja, alunos portadores de alguns problemas de saúde e gestantes não devem fazer as aulas. O professor deve também exigir o exame médico dos alunos e orientá-los sobre a segurança do equipamento.

O professor deve também fiscalizar sobre o tipo de roupa e calçado que cada aluno deve usar na aula. O professor deve pensar em todos os alunos, desde o iniciante até o avançado e montar uma aula que os dois possam tirar proveito.

E não se esqueça de ficar atento aos alunos, principalmente sobre as pisadas na lona, a postura e principalmente a fisionomia, qualquer sinal de cansaço extremo a ponto de ficar pálido, com boca arroxeada e muito fadigado, peça para o aluno parar imediatamente.

Cuidados e Restrições

Existem alguns cuidados e restrições, infelizmente não são todas as pessoas que podem praticar aulas de jump. Por isso, separamos alguns cuidados e restrições para a realização dessa atividade:

  • Pessoas com labirintite não podem fazer jump;
  • Pessoas com problemas nas articulações como no joelho, tornozelo e quadril também devem evitar o jump;
  • Gestantes estão impedidas de praticar essa atividade;
  • Cardiopatas e portadores de problemas na coluna há restrições na prática de jump;
  • É importante realizar uma avaliação médica antes de qualquer atividade física;
  • Os calçados devem ser ideais para prática de exercício, ou seja, tênis plano e sem molas;
  • Sempre faça exercícios com a postura correta e coluna ereta e o calcanhar totalmente na superfície do trampolim, apertando-a;
  • Quando o exercício for muito pesado à coluna deve ser inclinada um pouco a frente;
  • Use o banheiro antes de iniciar a aula, pois o jump faz com que a vontade de urinar seja maior do que o normal;
  • Não pise nas bordas do aparelho;
  • Coloque o aparelho longe de objetos e paredes;
  • Verifique se os pés do trampolim estão firmes e bem apertados.

 Conclusão

Criança no Trampolim

As aulas de jump nos remetem aos tempos de infância, em que ficávamos pulando um tempão em cima da cama ou qualquer colchão a disposição. Agora podemos fazer isso, ou seja, se divertir como criança e de quebra melhorar o condicionamento físico, fortalecer a musculatura e entrar em forma.

E tudo isso com orientação de um profissional, garantindo segurança e a eficácia do exercício. Se você gosta de aulas divertidas, coletiva e muita música porque não experimenta esse divertido exercício?

Aguardo você!

REFERÊNCIA
 Dez benefícios do jump para a boa saúde. Disponível em: << http://www.mundoboaforma.com.br/10-beneficios-do-jump-para-boa-forma-e-saude/>> Acessado em 18 jul. 2017.
Dicas para curtir as aulas de jump sem se machucar. Disponível em: <<http://www.fiqueinforma.com/dicas-curtir-aula-de-jump-sem-machucar/>> Acessado em: 18 jul. 2017.
Jump relacionado com o gasto calórico. Revista Brasileira de Medicina do Esporte; Vol 10; nº 5; set/2004.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *