Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Como Funciona o Processo de Emagrecimento? Saiba Como Realiza-lo!

O processo de emagrecimento não é algo que acontece da noite para o dia, por isso, é importante que o profissional de educação física esteja preparado para auxiliar seu aluno nesta fase.

Sendo assim, preparamos este texto para que você possa entender melhor como funciona este processo de emagrecimento e de que maneira realizá-lo. Confira a seguir!

Como Funciona o Metabolismo?

processo-de-emagrecimento-1

Para compreender melhor como funciona todo esse processo de emagrecimento, primeiro precisamos entender o que é e como funciona o metabolismo.

O metabolismo é o conjunto de reações químicas realizadas pelo nosso corpo com o objetivo de produzir e utilizar energia.

Obtemos energia de duas formas sendo: pela via metabólica aeróbio e o anaeróbio.  Essas duas vias fornecem combustível necessário para cada tipo de exercícios, de acordo com a duração e intensidade.

No metabolismo aeróbio, o oxigênio é utilizado para converter os substratos (carboidrato, gorduras e proteínas) em ATP. A síntese dessa molécula de ATP é lenta, mas necessária para atividades de longa duração.

Já no metabolismo anaeróbio o processo de produção de energia é realizado sem a utilização do oxigênio, mas sim da glicose ou glicogênio o que permite uma síntese rápida de ATP, utilizadas pelo corpo para atividades intensas e de curta duração.

Como Funciona o Processo de Emagrecimento

processo-de-emagrecimento-2

O processo de emagrecimento pode ocorrer por vários mecanismos, entre eles destacam-se a reeducação alimentar e a atividade física, onde um pode potencializar o outro.

A atividade física associada a uma alimentação balanceada é uma das principais ferramentas para o processo de emagrecimento, a reeducação alimentar é o aprendizado sobre a quantidade e qualidade dos alimentos ideias para cada refeição.

Já a atividade física proporciona o aumento do gasto calórico, ajuda a prevenir doenças, melhora as funções cardiorrespiratórias, diminui o estresse e tonifica os músculos. Mas sabemos que conseguir os resultados, é algo que demora.

Circuito para o Emagrecimento

processo-de-emagrecimento-3

O circuito consiste basicamente numa série de exercícios dispostos sequencialmente e realizados sucessivamente sem interrupção, ou seja, sem intervalo.

Este circuito tem por objetivo o desenvolvimento de várias qualidades físicas, pois através dele se pode aprimorar tanto a capacidade anaeróbia quanto a aeróbia, ou seja, ele ajusta-se de acordo com objetivo de cada indivíduo.

Para evitar o surgimento da fadiga precoce deve-se alterar a intensidade e os grupos musculares trabalhados, selecionando sempre exercícios de fácil execução e respeitando a particularidade de cada aluno. É normal que na segunda ou na terceira volta o aluno diminua o ritmo devido à fadiga.

Alguns benefícios proporcionados pelo circuito são:

  • Economia de tempo de treino;
  • Melhores resultados em curto prazo;
  • A facilidade de organização, aplicação e controle do treino;
  • Grande variedade de estímulos;
  • Ajuda a emagrecer;
  • Além de ser muito motivador.

Como Montar um Circuito para o Processo de Emagrecimento

Para montar um circuito que auxilie para o processo de emagrecimento primeiro você de definir qual metabolismo será recrutado, o aeróbio ou anaeróbio e, então selecionar exercícios de acordo com cada um.

O circuito deve ser composto por 3 ou no máximo 5 exercícios por estação, sendo duas a três voltas em cada estação.

Ao escolher os exercícios, devemos pensar em quais grupos musculares serão solicitados durante o treino, tendo cautela em não colocar dois exercícios seguidos que trabalhem o mesmo grupo muscular.

É importante lembrar que os exercícios devem ser dispostos sequencialmente, permitindo uma alternância de intensidade e de musculatura trabalhada. Deve-se dar um intervalo de 1 minuto entre as estações para permitir uma recuperação parcial, sem que comprometa o caráter sequencial do método.

Para mensurar a intensidade de um exercício, podemos utilizar a Frequência Cardíaca (FC) ou a escala de Borg. Esses parâmetros foram criados em função de existir um limite mínimo de intensidade para o exercício ser eficaz e um máximo para ter boa tolerância e proteção do sistema cardiovascular

Calculando a Frequência Cardíaca de Treinamento

processo-de-emagrecimento-4

Para calcular a frequência cardíaca de um treinamento você deve:

  1. obter a frequência cardíaca máxima: basta subtrair de 220 a sua idade em anos FCmáx=220-idade(anos).
  2. Obter a Frequência Cardíaca de Repouso: em repouso posicione os dedos indicador e médio no pulso e conte quantos batimentos teve em 60 segundos.
  3. Obter Frequência Cardíaca de Reserva: subtraia a Frequência Cardíaca de repouso da Frequência Cardíaca máxima. FC rep. – FC máx
  4. Calcular a porcentagem de intensidade em que você irá trabalhar: verifique na tabela de condicionamento nível em que seu aluno se encontra, multiplique essa porcentagem pela FC de reserva e adicione esse resultado a FC de repouso.

A mensuração da Frequência cardíaca é uma maneira quantitativa de definir a intensidade de uma aula ou um exercício, possibilitando um acompanhamento detalhado da evolução de seu aluno.

Tabelas Utilizadas para Medir os Níveis do Aluno

Existem algumas tabelas que podem ser utilizadas para medir o nível do aluno e do treino no momento de realizar um circuito com o intuito do processo de emagrecimento.  Dentre elas podemos citar: a Tabela de Nível de Condicionamento e Escala de Borg.

Tabela de Nível de Condicionamentoprocesso-de-emagrecimento-6

Escala de Borg

A Escala de Borg classifica de forma subjetiva o esforço de um aluno durante a atividade física a partir de sua própria percepção. Ela permite uma correlação entre a intensidade dos sintomas classificados em categorias e uma graduação numérica, desenhada para guardar proporcionalidade com intensidade do esforço.

Apesar de ser subjetiva, a escala de esforço da pessoa pode fornecer uma estimativa muito boa da frequência cardíaca durante o exercício.

processo-de-emagrecimento-7

Essa escala é quantificada de 6 a 20. O número 6 equivale em média a uma frequência cardíaca de 60 bpm, considerado como valor médio de repouso. Já o número 20 está relacionado com a sensação máxima. A percepção subjetiva do esforço entre os marcadores 12 a 14 sugere que a atividade física esta com nível de intensidade moderada.

Ao utilizar a escala subjetica de esforço, deve-se orientar o aluno a atribuir números correspondentes com o que ele está sentindo. Possibilitando ajustar a intensidade de cada exercício de acordo com o objetivo de cada treino.

Mas essa escala sofreu uma readaptação, sendo numerada de 0 a 10. Variação utilizada principalmente para exercícios contínuos. Sendo 0 correspondentes a nenhum sintoma e 10 sintomas máximos.

processo-de-emagrecimento-9

Tanto a Escala de Borg quanto a Escala Borg modificada, são usadas principalmente para substituir o acompanhamento da frequência cardíaca.

Características de Cada Circuito

processo-de-emagrecimento-10

Circuito aeróbio

  • De 2 a 3 voltas
  • Prioriza exercícios de resistência muscular localizada
  • Tem maio homogeneidade na intensidade das estações

Circuito Anaeróbio

  • De 1 a 2 voltas
  • Prioriza exercícios de força
  • Grande alternância de intensidades

O circuito também pode ser montado de acordo com a intensidade que se deseja trabalhar.

processo-de-emagrecimento-11
O ponto positivo de poder realizar treinos assim em uma aula de Pilates por exemplo, é que o método possui baixo impacto, o que de extrema importância para pessoas que estão com sobrepeso, porque evita lesões articulares ocasionadas pelo alto impacto.

Já que as alterações articulares e as complicações ortopédicas são bastante frequentes em indivíduos com excesso de peso estando diretamente relacionada com esse aumento de peso.

Geralmente as articulações mais envolvidas são os joelhos e os deslizamentos da epífise da cabeça do fêmur, manifestadas na maioria dos casos por uma dor na região da virilha que irradia para o joelho.

O excesso de peso também pode causar alterações posturais no indivíduo, produzindo maior tensão sobre as estruturas, gerando um equilíbrio menos eficiente do corpo, diminuindo a estabilidade e aumentando a solicitação mecânica, podendo causar problemas graves e desvios na coluna vertebral.

Exercícios Intermitentes

processo-de-emagrecimento-12

Atualmente os exercícios intermitentes de alta intensidade ou exercícios de intensidade variada vêm sendo utilizados com frequência nas prescrições de combate ao sobrepeso e no processo de emagrecimento.

Os Exercícios intermitentes consistem em intercalar exercícios de alta intensidade com outros de moderada intensidade, sendo caracterizado pela execução de repetidas sessões de um período de curta duração, alternadas com períodos de menor intensidade com duração igual ou o dobro do tempo de esforço, visando a recuperação do indivíduo.

Tem como objetivo de transmitir para o organismo estímulos intensos, seguido de um período de atividade moderada, proporcionando o recrutamento de um número maior de fibras musculares e é muito eficaz na redução da gordura corporal.

Esse tipo de exercício aumenta o excesso de oxigênio consumido pós-exercício, contribuindo para um maior gasto energético após atividade física.

Conclusão

processo-de-emagrecimento-13

O processo de emagrecimento é algo que se conquista aos poucos através de exercícios e bons hábito alimentares.

Como um bom profissional de educação física é importante que você auxilie seu aluno com os melhores exercícios para este objetivo, além de aconselhá-lo a frequentar um nutricionista para que sua dieta possa ser planejada de forma eficaz, evitando futuros problemas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *