Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Os Benefícios da Atividade Física na Terceira Idade

senhor_malhando

Na atualidade vivemos uma realidade que há muito tempo atrás não se dava conta, o crescimento da população idosa em nosso país. Em meados dos anos 80 a população acima dos 60 anos era de 6,1%, mas com o avanço da expectativa de vida do brasileiro, é previsto que no ano de 2025 a população idosa chegará a 12,2%.

O processo de envelhecimento, caracterizado por várias transformações progressivas e irreversíveis em função do tempo. Assim como profissionais de Educação Física, atuantes na área da saúde, não devemos medir esforços na busca de um envelhecimento bem-sucedido, que pode ser caracterizado por um equilíbrio entre o envelhecimento biológico e psicológico.

O envelhecimento para muitos é visto como o fim da vida, onde a pessoa idosa não tem mais condições de realizar com firmeza as tarefas que sempre executou, mas há também aqueles que tem uma vontade imensa de viver como o caso do jovem idoso francês, de 105 anos, Robert Marchand, que bateu o recorde ao percorrer 22,547 quilômetros em uma hora.

A falta de oportunidade de praticar atividade física na terceira idade fazem com que os idosos desanimem ainda que tenham muita vontade de viver, e para essas pessoas a atividade física é um modo de mostrar que ainda sã capazes de fazer coisas extraordinárias.

Por isso, devemos trabalhar no objetivo de obter um melhor estilo e qualidade de vida aos idosos, e em posse do conhecimento acerca das atividades físicas, inserir uma rotina de exercícios para essa população.

Ao longo da vida, passamos por um processo fisiológico irreversível, ou seja, após se iniciar o declínio dos sistemas fisiológicos no corpo não há como obter uma reversão dos mesmos, mas com a atividade física pode-se amenizar a velocidade com que se processam as modificações nos sistemas.

E com todas essas alterações, as pessoas de mais idade sofrem bastante, ocorrendo ainda restrições quanto a sua capacidade de locomoção, o que pode implicar em quedas e dificuldades na realização de atividades da vida diária, levando a total incapacidade funcional.

Benefícios da Atividade Física na Terceira Idade e Envelhecimento Biológico

Idosos fazendo musculação

Dessa forma, é de suma importância praticar atividade física, para que haja uma manutenção efetiva dos sistemas garantindo assim o bem-estar e a qualidade de vida do idoso, vindo contribuir para um envelhecimento bem-sucedido e amenizando os efeitos mais severos dessa fase da vida.

Dentre os benefícios da atividade física na terceira idade temos a melhoria do bem-estar geral, a melhora da condição da saúde física e mais importante, a preservação da independência, lembrando que a atividade física é uma das intervenções mais eficientes quanto à melhora da qualidade de vida dos idosos, pois auxilia no controle das mudanças ocorridas pelo processo de envelhecimento, promovendo a independência e autonomia nas atividades do cotidiano.

Assim é importante conscientizar que a atividade física na terceira idade é muito importante para a rotina dos idosos, pois colabora com sua saúde, agindo sobre o envelhecimento, e evitando muitas vezes a sua limitação funcional.

Torna-se importante realizar a atividade física, que sem dúvida age diretamente na esfera biológica do envelhecimento, trazendo benefícios aos sistemas que se comprometem na terceira idade, dentre esses se pode citar o controle da pressão arterial,  a melhora da capacidade cardiovascular, respiratória, amplitude da mobilidade, menor risco de doenças, e a prevenção de alguns tipos de câncer.

A atividade física é uma das intervenções mais eficientes quanto à melhora da qualidade de vida dos idosos, pois auxilia no controle das mudanças ocorridas pelo processo de envelhecimento promovendo a independência e autonomia nas atividades do cotidiano, o que para o idoso é de suma importância, trazendo para sua vida benefícios além da saúde, voltadas para o seu aspecto social e psicológico.

O principal benefício que a atividade física promove no envelhecimento biológico é a manutenção da capacidade funcional, promovendo maior manutenção dos sistemas fisiológicos por um tempo maior, e evitando seu rápido declínio.

Dessa forma, aplicar a atividade física aos idosos é sem dúvida de grande valia, pois ao conceder às pessoas idosas a oportunidade de independência mantendo suas capacidades de realizar atividades cotidianas sem o auxílio de outras pessoas por um tempo maior, mantendo-os em evidência na sociedade, tornando-os mais proveitosos aos olhos de todos, é também um presente a nós profissionais.

Assim, construir uma rotina de prática de atividade física na terceira idade faz com que promova benefícios na de sua qualidade de vida, trazendo vigor, energia e demonstrando que o exercício físico é um remédio, literalmente, haja vista que diminui o risco de doenças ou condições crônico-degenerativas associadas aos baixos níveis de atividade física.

Dessa maneira observa-se quão importante se faz a atividade física na terceira idade, pois se tem os meios de tornar mais lento o processo de envelhecimento, trazendo consigo boas e novas perspectivas aos idosos, criando um clima descontraído em suas vidas e proporcionando-lhes uma maior disposição para o dia-a-dia.

Fator Psicológico

fator psicológico

Ainda na busca de um entendimento acerca do envelhecimento, devemos buscar mais explicações para este processo, assim além do fator biológico que compõe o envelhecimento tem-se o fator psicológico.

Pode-se muitas vezes pensar em como a Educação Física se preocupa com os aspectos psicológicos do envelhecimento? Isso se responde facilmente, pois em nossa área temos uma gama de meios para se alcançar a melhoria do bem-estar do ser humano, e quanto ao envelhecimento psicológico podemos utilizar as atividades recreativas.

Antes, o envelhecimento era considerado e visto apenas como processo biológico, pois era analisado somente o declínio do corpo, no início do século XX passou a ser visto também sob um aspecto psicológico, com isso ficou claro que com as transformações ocorridas pelo processo do envelhecimento as pessoas apresentavam mudanças de comportamento, papéis, valores e crenças.

Ao analisar abordagens do envelhecimento psicológico, tem-se que o fator primordial para o trabalho com o idoso prega que o ambiente tem um papel importante, assim, deve-se promover um ambiente agradável para que o idoso não sinta descrença, hostilidade e insegurança, gerando impotência ou mesmo revolta, agressividade, desespero e destruição, o que afeta mais ainda o envelhecimento psicológico.

Com base nisso, a inserção de atividades recreativas compreende todas as atividades espontâneas, prazerosas e criadoras que o indivíduo busca para melhor ocupar seu tempo livre, pois muitos idosos tem a maior parte do seu tempo ocioso, então a recreação é grande aliada na composição de atitudes mais felizes junto aos idosos, e melhor, auxiliam no combate ao envelhecimento psicológico.

É importante incentivar o uso da recreação para os idosos, porque a recreação permite um combate ao aborrecimento, estabelece novos contatos, incentiva o gosto pela ação e compensa a falta de atividade profissional, sendo uma forma de evitar um pouco da irritação que muitas vezes toma os idosos ociosos.

A recreação colabora por ser uma alternativa de adaptação às mudanças e perdas da velhice, e com danças, jogos e brincadeiras, esta alternativa pode fazer com que os idosos criem novos hábitos, tornem-se mais motivados às atividades diárias e modifiquem seu modo de pensar acerca da sociedade como um todo.

Assim, auxiliar o idoso nesta fase é muito importante, e inserir regularmente na vida dos idosos programas de exercícios ajuda a retardar a deterioração física que ocorre com o passar dos anos e a inatividade, e quanto às atividades de recreação, estas têm demonstrado ser de muita ajuda para as pessoas de idade avançada ao experimentar sentido de união com outros, melhor autoestima, comunicação e ajuda ao bem-estar físico em geral.

Portanto, a recreação é chave para ressocializar e para motivar o idoso, para que este possa viver em um potencial máximo quanto as suas capacidades, tornando-o independente psicologicamente, preservando sua memória e lembrando sempre de seu belo papel na sociedade.

Qualidade de vida

Qualidade de Vida: Terceira Idade

Com base no que já foi dito, a ênfase se dá na questão da importância que tem a prática de atividades tanto físicas como recreativas na Terceira Idade, em busca de um envelhecimento menos carregado de doenças, dores, quedas e tristeza, com isso chegamos a questão da qualidade de vida para os idosos, o que sem dúvida alguma é de responsabilidade de todos profissionais da Educação Física, não só de outras áreas como muitos pensam, mas nosso papel muitas vezes torna-se tão importante quanto outros profissionais da área da saúde.

Atualmente, tem-se comentado muito a respeito do termo “qualidade de vida”, mas suas definições podem ser interpretadas de diversas formas, mas o que vemos em comum é que qualidade de vida é estar bem tanto no aspecto psicológico quanto no físico, somando assim uma interação que faz com que nosso cotidiano seja melhor, porém para os idosos muitos fatores atrapalham para que este esteja bem com ambos os aspectos, ou seja, pode ter uma boa memória, porém seu corpo é debilitado e vice-versa.

Quando pensamos em qualidade de vida logo relacionamos as ações e atitudes que estão sendo realizadas na forma de para a nossa sociedade e para terceira idade, ou seja, alguns produzem remédios que prometem melhoras, outros inventam máquinas que fazem tudo no lugar dos humanos, e nós profissionais da Educação Física, o que fazemos?

Sem dúvida promovemos a verdadeira qualidade de vida, por meio de atividades práticas e naturais que aplicamos, observamos muitas melhoras na saúde física e mental não só dos idosos como de todos, realizando práticas em conjuntos, criando grupos para atividades, promovendo a socialização e dessa forma colaborando na busca da qualidade de vida.

Na terceira idade, a qualidade de vida se evidencia na capacidade de viver sem doenças, de superar as dificuldades dos estados ou condições de morbidade, com isso realizando nosso trabalho, podemos aliviar a dor, o mal-estar e as doenças, intervindo então sobre os problemas que podem gerar dependências e desconfortos.

Para que a qualidade de vida na terceira idade seja plena e para que o idoso seja feliz, deve-se levar em conta fatores como ter boa capacidade funcional, uma ocupação, afeição e comunicação, assim quando promovemos um grupo de atividades para a terceira idade, esses fatores são saciados, gerando contentamento ao idoso e colaborando para sua vida.

Assim, percebe-se que a prática de atividades físicas é de fundamental importância para qualidade de vida do idoso, e é de extrema importância que o idoso incorpore, em seu modo de vida hábitos saudáveis através de informações e conteúdo que sejam capazes de modificar e acrescentar atitudes favoráveis para a manutenção e prevenção de sua saúde tanto física como mental, emocional, social e espiritual.

Portanto, nós educadores físicos devemos nos empenhar de forma eficaz e efetiva para mobilização de recursos, construção e viabilização de projetos, que atinjam a meta de uma população idosa cada vez mais ativa e consequentemente com maior qualidade de vida, representando ainda o maior presente para uma pessoa na terceira idade, a Independência.

A Independência

Senhores andando de bicicleta

O termo independência é muito forte, refere-se a não ter dependência de algo ou alguém, sendo isso claro para todos nós.

Mas quando usamos esse termo para se referir a terceira idade torna-se mais significativo, pois, entrando nessa fase da vida as pessoas tendem a se deparar com problemas que antes não existia em sua saúde, sentem-se menos dispostas a realizar atividades cotidianas e isso leva a um grande problema que é a dependência de terceiros para realizar as tarefas que os idosos antes executavam normalmente; leva também  a um problema maior que é a limitação funcional, tendo como principal responsável as quedas que comumente ocorre nessa fase da vida, levando o idoso a uma quadro de debilitação, afastando mais ainda o idoso de sua independência.

Assim, a Atividade Física na terceira idade vem sendo um grande meio para estabelecer padrões positivos na qualidade de vida, e melhor, promover a independência nessa fase que muitas vezes se torna tão árdua.

Com a atividade física o idoso poderá amenizar diversos problemas que são trazidos com a idade, poderá ter uma velhice mais tranquila realizando apenas práticas físicas adequadas à sua condição levando a diversos benefícios dentre eles o fortalecimento da sua musculatura, que irá combater o maior problema que são as quedas, pois com uma musculatura fortalecida o idoso irá obter um melhor padrão de movimento e terá maior sustentação e força, levando assim a maior independência.

Concluindo…

Idosa fazendo exercício

Deve-se lembrar de que a atividade física não trará benefícios somente a locomoção, mas também a melhora do organismo em geral, o que leva a uma completa interação entre os aspectos positivos que levam a promoção da independência, tanto aspectos ligados a parte física, como os da parte psicológica, pois quando em estado de dependência o idoso sente-se um peso para as pessoas, tomando um padrão de comportamento rude em relação às pessoas que o cercam.

Por isso, a prática física se torna tão importante nessa fase da vida, traz benefícios inúmeros para o idoso e o recoloca independente para realizar suas atividades cotidianas, o deixa mais feliz e sociável, e combate um dos grandes maus da idade que são as quedas.

Enfim, o profissional da Educação Física é um transformador de vidas, e no que diz respeito a essa fase da vida que todos nós almejamos chegar, conseguimos de forma eficiente trazer os maiores benefícios a saúde por meio das atividades físicas.

Written by Thomas Souza

Thomas Souza

- Graduado em Educação Física pela Universidade Estadual do Centro Oeste / Licenciatura Plena (2007)
- Pós Graduando em Educação Física Escolar: Práticas de Ensino pela Uninter
- Bolsista PROIC Unicentro (2005/2006)
- Curso Treinamento em Voleibol (2005)
- Curso Personal Trainer: Treinamento para emagrecimento, condicionamento é bem estar (2008)
- Curso Corrida de Rua: Treinamento e Assessoria (2013)
- Atuante como Personal Trainer e Professor de Educação Física Escolar
- Curso Treinamento em Voleibol (2005)
- Curso Personal Trainer: Treinamento para emagrecimento, condicionamento é bem estar (2008)
- Curso Corrida de Rua: Treinamento e Assessoria (2013)
- Atuante como Personal Trainer e Professor de Educação Física Escolar

1 posts

1 Comentário

Deixe um Comentário
  1. Bom dia eu concordo de fato que atividades físicas e beber água suficiente (3 o mais litros X dia)são os remédios mais esenciales para ter uma ótima qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *