Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Atividade para Idosos: Cuidados e Benefícios das Artes Marciais

idosos-artes-marciais

“Eu estou muito velho para isso.” Quantos de nós nunca pensamos nessa afirmação ou em alguma outra do mesmo gênero? Seja sobre um assunto como aprender algo sobre tecnologia, uma viagem que sempre quis ou até mesmo aquela atividade física que você se considera “velho demais” para realizá-la.

Por meio desta matéria, iremos desmistificar um pouco ou muito – esperamos nós – essa afirmação que, nada mais é do que um “belo” mito que se instalou socialmente e vem impedindo pessoas interessadas que possuem uma idade mais avançada a irem atrás de alguma arte marcial que possa trazer benefícios incríveis para o indivíduo.

Antes de iniciar o artigo preciso lhes informar que me recuso a acreditar que a idade biológica venha a impedir por completo a realização de alguns feitos possivelmente extraordinários que só são capazes com uma idade mais avançada.

Apesar disso, eu entendo que muitas pessoas, ao chegar numa certa idade, começam a experimentar algumas dores e/ou algumas limitações. É possível imaginar seu subconsciente colando um post-it em sua testa te dizendo: “Você não tem mais 16 anos, vai quebrar a sua bacia fazendo isso”.

Esse desconforto é sim um post-it, mas nele esta escrito algo similar a: “Hey! Sou eu, seu corpo. Vamos fazer algo que nos interesse dentro de nossas limitações?”. Ainda que não seja formado em medicina, garanto que grande parcela destes gênios da saúde irá dizer que atividade física é extremamente importante independente da idade do praticante.

Agora que, por mais que brevemente, resinificamos e reescrevemos seu post-it mental, vamos falar um pouco sobre artes marciais, os benefícios desta para o grupo de idade avançada e algumas preocupações pendentes mais sérias sendo físicas e psicológicas, assim como algumas artes marciais que podem ser de seu interesse.

E de brinde, alguns praticantes de diferentes artes marciais que atingiram seu ápice físico, mental e espiritual com o seu amadurecimento cronológico.

Artes Marciais

Artes Marciais: Idoso

Conforme brevemente tratado em nossa matéria anterior, vimos como surgiram e se desenvolveram as artes marciais e seus benefícios para crianças até certa idade.

Então nada mais justo do que dedicar uma matéria exclusiva aos idosos.

Antes de qualquer coisa, temos que saber o que queremos. E agora eu te questiono:

Gostaria de praticar a arte marcial como forma de meditação ativa?

Gostaria de praticar a arte marcial como forma de defesa pessoal?

Gostaria de participar de campeonatos?

Gostaria de praticar arte marcial pelo simples prazer de fazer uma atividade física?

Gostaria de praticar para melhorar coordenação motora e fazer uma constante manutenção em sua memória?

Todas essas perguntas são, de certo modo, fáceis de responder e também fundamentais para a escolha de uma arte marcial. Digo-lhes mais, uma única arte marcial pode vir a responder todas essas perguntas e trazer-lhe benefícios extras, cujo qual não eram desejados ou esperados no início do treinamento.

Em um contexto geral, muitos daqueles que mostram interesse em artes marciais ao atingir certa idade são porque já praticaram algo quando mais jovens e foram obrigados a parar por conta do desenrolar da vida (trabalho, família, mudança em condição financeira familiar, mudança de cidades, etc.).

Isso não é uma formula exclusiva, ok?

Sabemos que há mundo afora em que as pessoas se interessam e gostam de filmes que envolvam artes marciais e de alguns atores especificamente como Bruce Lee, Silvester Stallone, Steven Seagal e Dolph Lundgren mesmo essas pessoas não terem praticado uma arte marcial.

Artes Marciais para Idosos

Não há artes marciais para idosos. Sim, você leu certo. Explico esta singela afirmação com o fato de que, na verdade todas as artes marciais são para todas as idades.

Explico-lhes que artes marciais vão além da idade pelo simples e inegável conteúdo histórico mundial. Um exemplo destes é Hiroo Onoda (1922 -2014), treinado na escola Nakano Ryu em Ninjutsu na Segunda Guerra Mundial. Enviado em 26 de Dezembro de 1944, com 22 anos, permaneceu ilhado e sozinho por maior parte de seu tempo na ilha de Lubang, nas Filipinas, sobrevivendo com o que havia aprendido nessa tradicional arte marcial de guerrilha, onde ficou por 29 anos, sendo retirado 1972-73.

A Sensei de Ki Aikido, parte filosófica do Aikido, Eni Fantini de 81 anos diz que: “(…) se encontrou e se encantou com a possibilidade de desenvolvimento espiritual e físico nas artes marciais (…)”.

O ator e artista marcial Chuck Norris de 76 anos é criador e instrutor da arte marcial Chun Kuk Do, sendo uma mescla de Tang Soo Do, arte marcial coreana com outras artes marciais de seu conhecimento.

O pugilista (boxeador) norte-americano Bernard Hopkins conquistou o cinturão do Conselho Mundial de Boxe aos 46 anos, estabelecendo novo recorde mundial que pertencia ao seu compatriota George Foreman e disse não pretender parar a atividade antes dos 50 anos de idade.

Estes são exemplos de dedicação que não permitiram que a idade fosse um empecilho ou limitação. Aliás, num contexto geral, as pessoas que começam a praticar artes marciais mais tarde apresentam um processamento muito mais profundo e facilidade em assimilar a arte marcial mais como uma filosofia e menos como uma “luta”.

Atividades para idosos: Benefícios Mentais e Físicos

infografico-idoso

 

É falsa a afirmação que toda arte marcial precisa ser iniciada quando ainda jovem. De acordo com a Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: “[…] nunca é tarde para se iniciar um programa de exercícios físicos […]”. É necessário fazer um parênteses aqui, pois isso se enquadra a toda espécie de atividade física e não somente às artes marciais.

Ainda segundo o artigo: ”[…] diversos estudos têm demonstrado que o exercício físico melhora e protege a função cerebral, sugerindo que pessoas fisicamente ativas apresentam menor risco de serem acometidas por desordens mentais em relação às sedentárias.”.

Lembremos também que estamos falando de todas as atividades físicas, seja em esportes coletivos (futebol, basquete, dança, etc.) ou individuais (artes marciais, natação, tênis etc.) e que com o devido acompanhamento médico lhe trará incontáveis benefícios.

Agora sejamos um pouco mais específico, pois o objetivo deste colaborador é trazer pessoas às artes marciais independente de suas limitações ou idade. Então vamos listar alguns benefícios das artes marciais, iniciando pelos benefícios físicos e em seguida os benefícios mentais que são agregados a elas também.

Benefícios Físicos das Artes Marciais 

Com o passar do tempo nossas responsabilidades aumentam de forma exponencial e é natural nos dedicarmos a nossas vidas profissionais e ao acumulo de riquezas com o objetivo de proporcionar aos nossos entes queridos algum tipo de conforto extra.

No pouco tempo que nos sobra, é comum nos dedicarmos esporadicamente a uma corrida ou caminhada pelo bairro que nos proporcionam enormes benefícios a saúde.

No entanto, tomamos a liberdade de listar alguns dos benefícios que, para sermos mais específicos, a prática das artes marciais pode proporcionar aos iniciantes com idade avançada.

Dores na região lombar são bem comuns com o passar dos anos e podem atingir todas as idades. A prática de artes marciais envolve o desenvolvimento dos músculos profundos da região abdominal, conhecidos também como core.

A ativação dessa área com trabalhos abdominais isométricos como pontes frontais, isometria em V, isometrias laterais entre muitos outros são constantemente treinados em artes marciais e proporcionam o fortalecimento muscular dessa região combatendo de forma eficaz as dores na lombar.

Manutenção muscular é outro beneficio das artes marciais. Confesso que se o objetivo é simples como o ganho de massa muscular (hipertrofia), talvez as artes marciais não seja o ideal para atingir seu objetivo. Pelo treinamento físico ser de forma geral, feitos somente com o peso do próprio corpo, o ganho de massa muscular é bem menor do que se treinasse numa academia. Porém, há uma manutenção muscular, ou seja, é trabalhada a definição muscular juntamente com o fortalecimento dos músculos prevenindo, por exemplo, torções e dores nas juntas.

Também conseguimos identificar o controle e perda de peso nos praticantes de artes marciais. Algumas artes marciais mais tradicionais como o Ninjútsu, Kung Fu, Judo, Karatê entre outras acreditam ser necessário o controle e fortalecimento do físico para que se obtenha o fortalecimento mental e espiritual proporcionado pelas artes marciais, fazendo com que haja um grande numero de atividades como agachamentos, abdominais e flexões sendo inevitável a perda de alguns quilos não desejados.

Em artes marciais que visam competições, como o Muay Thay, Boxe, Brazilian Jiu Jiu-jitsu o treinamento físico é intenso pelo fato do praticante precisar ser resiliente em meio à competição.

Com a atividade física constante, notamos umasignificativa melhora na concentração dos praticantes. O sifu (mestre de Kung Fu) Shi Yan Ming, em sua obra de sucesso nomeada “The Shaolin Workout – 28 days transforming your body and soul the Shaolin Kung Gu way” (O treino de Shaolin – 28 dias transformando seu corpo e alma no caminho de Shaolin Kung Gu, em português)  defende que as artes marciais e atividades físicas são uma meditação ativa onde não há nada mais no mundo senão aquele momento em que o praticante se encontra em concentração absoluta, deixando sua mente limpa de pensamentos menos importantes.

Como podemos notar, há inúmeros benefícios na prática de artes marciais, sejam elas competitivas ou tradicionais sem competições. Listaremos algumas delas para sua análise, apreciação e com o objetivo de ajudá-lo a escolher algo que possa te agradar e fazê-lo com que chegue mais perto de seu objetivo.

Algumas artes marciais tradicionais e não competitivas podem desenvolver o lado mental e espiritual do praticante. Defendo que uma arte pode ser tradicional e competitiva, como o Shuai Jiao (estilo antigo de “judô chinês”) ou Karate. Porém quando se quer praticar para campeonatos é possível (e não uma regra) que as áreas da arte marcial que integram o lado espiritual e esotérico sejam um pouco negligenciadas.

Quando não o são, a meditação (do latim meditare, significa ‘ir ao centro’ no sentido de ‘voltar à atenção para dentro de si’) é feita visando o controle emocional, paciência, equilíbrio, autodisciplina, controle de ansiedade entre outros benefícios, fazendo com que seja uma das poucas atividades físicas que pregam não somente a meditação ativa através da pratica física, mas também da meditação passiva, através da interiorização trazendo então uma gama enorme de benefícios ao praticante.

Cuidados a serem tomados pelos instrutores com alunos idosos

professor-arte-marcial

Agora vamos lá, isso cabe muito mais aos instrutores de artes marciais mundo afora do que os alunos por si só.

Temos que concordar em uma coisa: ninguém é igual a ninguém. Alguns medem 1,63cm de altura e alguns têm 1,95cm. Alguns tiveram um desgaste no joelho devido à prática de esportes na infância, já outros tem mais dificuldade por conta de algum acidente. Alguns possuem diabetes e outros sofrem de pressão alta. Há outros por ai que eram ginastas quando mais novos, e outros eram corredores de kart. Ninguém é igual a ninguém e todos nós temos particularidades inerentes a nossa historia de vida individual.

O maior erro dos instrutores esportivos – sim, isso é um mal que aflige todas as modalidades de esportes – é acreditar que todos os alunos são iguais e que quando se coloca a roupa de treinamento, todos seus problemas desapareceram.

Lembre-se que estamos lidando com a máquina mais complexa do mundo, o corpo humano. É necessário que o instrutor de artes marciais, ao abordar um possível aluno com idade mais avançada, levante o máximo de questões cabíveis sobre as condições de saúde e também sobre possíveis limitações.

Isso fará com que o aluno sinta-se mais a vontade com o seu instrutor e é importante para o interessado deixar claro logo de inicio suas restrições, sejam elas de qualquer natureza. É importante também conhecer os limites de nossos alunos pois somente assim será possível traçar um plano de crescimento físico, mental e espiritual individualizado para cada um, evitando assim a generalização do treinamento.

É também aconselhável perguntar se há o interesse do aluno em treinar com outros alunos da mesma idade. Explico que da mesma forma que uma criança possa sentir-se desestimulada em meio a um desafio que não foi possível para realizar naquele momento, o mesmo acontecerá com um aluno mais velho.

O essencial aqui é manter o treinamento interessante para o seu público alvo. De forma geral, não são todos os idosos que tem interesse em aprender a dar piruetas no ar e cambalhotas no chão. Muitos ou quase todos já são homens e mulheres com vida profissional arquitetada e com outra gama de preocupações e ideais.

Logo é necessário entender o que é desejado e ser franco com eles e consigo mesmo, ou seja, se o aluno quer aprender a dar socos e ele vai até uma academia de Taekwondo (arte marcial coreana especializada em chutes), não caia na ilusão de que é possível converter a pessoa interessada. Direcione-o corretamente.

É extremamente importante para o instrutor colocar o aluno à frente de si mesmo. O aluno não pode e nem deve ser tratado como “apenas mais um”. Para os instrutores novatos de artes marciais mais tradicionais, lhes aconselho a tratar todo aluno como uma possível extensão de seu trabalho, porque caso se identifique com os ensinamentos, serão eles que continuarão o legado do estilo marcial que lhes é passado.

E para os instrutores mais experientes, vos lembro de que com uma idade mais avançada, podem que os alunos levantem questionamentos diferenciados que os forcem a pesquisar mais sobre o assunto em questão e assim, aprofundar seus conhecimentos.

Artrite e osteoporose nas artes marciais

Osteoporose e Artrite: Cuidados

A artrite é uma inflamação de uma ou mais articulações, tendo cerca de 100 tipos diferentes de artrite que podem ser afloradas em diversos lugares do corpo e também pode ser causada por diversos motivos.

É necessário lembrar que a antiga fórmula de “nada de anti-inflamatório e repouso absoluto” já não é mais aplicada e, ao invés de ajudar, somente atrapalha na recuperação do paciente. A atividade física é tão importante quanto à medicação indicada pelo médico em pacientes reumáticos.

Quando visamos à movimentação de membros, controle de peso e ainda sim, preservação das juntas, uma ótima opção é o Tai Chi Chuan (conhecido também como Tai Chi). De forma rápida, é um exercício que se iniciou com o intuito de mascarar uma arte marcial, possibilitando que seus praticantes continuassem a treinar sem que fossem importunados pelas autoridades.

Com o intuito de melhorar a força e equilíbrio, também auxilia na redução da dor e rigidez nas articulações, entre muitos outros benefícios.

Já no caso da osteoporose, sendo esta uma condição que deixa os ossos mais frágeis e finos, os deixando mais facilmente exposto a fraturas devido a não renovação do tecido ósseo é um mal que, segundo a ABRASSO (Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo) atinge aproximadamente 140.000 mil brasileiros anualmente, sendo esse a maior causa de entradas e estadias no hospital por pessoas com a idade média entre 50-75 anos de idade.

Independentemente do estágio em que a artrite ou osteoporose se encontram, o acompanhamento médico é uma necessidade. Inclusive, a troca de informações entre o instrutor e médico de confiança é altamente recomendada e estimulada em diversas artes marciais.

Segundo a BMC Research Notes, a prática de artes marciais como o Judo, Kung Fu e Karatê podem fortalecer a musculatura na região do quadril e pernas, e assim, prevenir fraturas nessas regiões.

Porém, o mesmo estudo diz que é necessária a constante supervisão e progressão gradativa das técnicas, sendo que as técnicas de quedas sejam iniciadas com proteções de quadril ou qualquer outro tipo de proteção especifica, respeitando assim a limitação do aluno e também garantindo sua integridade física e mental.

Nenhum exercício físico ou arte marcial deve ser praticado sem antes ter o aval de um médico e também de um profissional que avalie sua condição física, estabelecendo assim possíveis limitações individuais e alternativas para tal.

Nós, instrutores de artes marciais, não somos necessariamente profissionais de educação física, então é sim necessária uma visita ao seu médico de confiança e a algum profissional da educação física antes de adentrar nesse maravilhoso mundo das artes marciais.

Conclusão

Atividades para Idoso: Arte Marcial

Conseguimos concluir através do artigo que não há idade correta ou errada para iniciarmos um caminho marcial e que todos os habitantes do planeta Terra possuem algum tipo de limitação devido ao desgaste temporal, hereditariedade ou acidentes.

Esses detalhes devem ser identificados e perguntados pelos instrutores logo no início da conversa com o aluno, pois é isso o que nos torna diferentes uns dos outros e é o que fará com que o treinamento marcial seja moldado para aquele aluno em especifico.

Também notamos que sempre há uma alternativa, seja para joelhos ruins ou artrite nos dedos. O importante é não ficar parado e sempre se movimentar, seja andando, nadando ou até mesmo praticando socos e chutes.

Sempre respeite seu corpo e suas limitações. Escute seu corpo, pois ele esta sempre em constante conversa com seu “eu” interior, te indicando quando algo não esta certo. Se algo o incomoda nas aulas como um agachamento por exemplo, fale com seu instrutor e este encontrará maneiras alternativas para seu desenvolvimento marcial.

Leia também:

7 Dicas Para Analisar Seu Treino de Força e Obter Resultados
Motivação na Academia: Aprenda a Tirar Resultados dos Seus Alunos
Musculação Feminina: A Prática e suas Reações Corporais

Referências Bibliográficas 

https://www.iofbonehealth.org/sites/default/files/media/PDFs/Regional%20Audits/2012-Latin_America_Audit-Brazil-PT_0_0_0.pdf

http://vivomaissaudavel.com.br/atividade-fisica/terceira-idade/artes-marciais-para-idosos-veja-indicacoes-beneficios-e-cuidados/

http://www.uai.com.br/app/noticia/saude/2015/06/21/noticias-saude,187436/artes-marciais-sao-apontadas-como-atividades-perfeitas-para-quem-ja-pa.shtml

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2010/05/04/interna_ciencia_saude,190285/index.shtml

http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/artes-marciais-sao-opcao-de-exercicios-fisicos-para-idosos-que-querem-manter-saude-em-dia-6234454.html

https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20111030071615AAVNEDc

http://www.scielo.br/pdf/rbme/v12n2/v12n2a11

http://pt-br.natvim.com/treatment/7997-tai-chi-beneficios-e-vantagens-para-sua-saude

http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=1464

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/osteoporose

https://bmcresnotes.biomedcentral.com/articles/10.1186/1756-0500-3-111

Written by Nicholas Piron

Nicholas Piron

Cursando: Curso de Direito na Pontifícia Universidade Católica de Campinas – início Julho de 2015;
Certificado III MMA for Fitness - Jared Thomlinon CEC´S - Austrália- conclusão 2012.
Certificado IV de Sports Massage Therapy – Australian Institute of Fitness - Austrália - conclusão em 2012.
Certificado III e IV de Personal Trainer – Australian Institute of Fitness - Austrália- conclusão em 2012.
Certificado II de Sports and Recreation - The Eagle Academy - Austrália – conclusão em 2011.
3º Dan/ Menkyo Shoden Nishiden Ninpo Kyokai - início Fevereiro 2004

2 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *